A rua guandu, no bairro de Pimenteiras-Teresópolis/RJ, pede socorro.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!


APRESENTAÇÃO DO PROBLEMA

A rua Guandu, em Pimenteiras-Teresópolis/RJ, é uma rua estratégica para toda a cidade por abrigar os batalhões da Polícia Militar e o 16° Grupamento de Bombeiro Militar. Portanto, desta rua sai o socorro de emergência para toda  a população Teresopolitana

Pimenteiras era um bairro pacato de sítios e casas, rodeado de floresta, e possui um sistema de manilhamento antigo. Nas últimas décadas o bairro recebeu mais moradores e a rua começou a alagar. Nos últimos 10 anos, com pico nos últimos 3,  a rua recebeu em torno de 16 prédios, sendo um deles no exato local crítico de alagamento. O terreno , antes alagadiço, recebeu toneladas de terra e está hoje acima do nível da rua. A água que antes escoava para lá, agora fica acumulada na rua. Alagamentos se tornaram mais frequentes e maiores. As viaturas precisam andar quilômetros a mais para conseguir sair 100 metros à frente, no ponto seguinte ao alagamento e isso implica em demora no atendimento de emergência da população. Os moradores ficam ilhados sem poder sair ou entrar em casa. Algumas casas são invadidas pela água. Recentemente a água começou a apresentar mau cheiro.

O fluxo de pessoas aumentou muito com os novos empreendimentos e empresas locais. Tivemos um acidente de carro em outubro de 2019 entre uma viatura da PM e um carro particular. Carros e motos estão correndo na rua. Animais silvestres atropelados. Calçadas com carros e os pedestres, com carrinho de bebê,  tem que andar pela rua correndo riscos devido aos carros em alta velocidade. Bombeiros com dificuldade de manobrar devido a carros estacionados próximo à saída dos caminhões, tendo muitas vezes que trafegar pela contramão em alta velocidade. Falta sinalização na rua e no cruzamento com a Estrada das pimenteiras e com a Rua Oscar José da Silva, que é extremamente perigoso. E ainda devido ao fluxo de caminhões de obra dos empreendimentos, a rua começa a apresentar afundamentos.

Em 2019, a secretaria de segurança pública respondeu uma solicitação de quebra-molas mostrando a grande importância da rua e alegando a não possibilidade de quebra-molas devido à necessidade das viaturas passarem pelo local sem obstruções que causem demora no deslocamento. Também não apresentou uma solução adequada que resolvesse a questão dos carros particulares e motos em alta velocidade. Trecho do documento expedido pelo então secretário de segurança pública. Tal resposta e preocupação não é coerente com a atual situação do local.

Desmatamentos estão acontecendo dia e noite atrás dos batalhões, uma área verde que deveria ser preservada e agora libera lama e terra para baixo piorando a situação.  Falta infraestrutura, falta estudo de impacto antes de liberarem mais licenças ,falta respeito à população e à natureza,  falta fiscalização e planejamento.

---------------------------------------------------------------

A PROPOSTA DE SOLUÇÃO

Como forma de solucionar o problema local e ainda levando-se em conta que a região atingiu seu limite ocupacional e sem tratamento de esgoto, e ainda beneficiar toda a população que utiliza os serviços de emergência da cidade propomos a seguinte solução:

  1. Troca de todo o manilhamento da rua guandu para adequar à atual demanda.
  2. Sinalização adequada sobre estacionamento e no cruzamento no início da rua (Pedido dos Bombeiros e dos moradores) deixando clara a prioridade dos veículos que saem da guandu. (Priorização da emergência).
  3. Instalação de lombadas eletrônicas para coibir alta velocidade por veículos particulares sem atrapalhar as viaturas de PM e bombeiros.
  4. Mudança no zoneamento local que hoje é ZUD2 para o zoneamento equivalente à região totalmente residencial e com limitação máxima de 3 andares. Sem prejuízo às empresas já existentes no local e aos batalhões, e assim apenas residências poderão ser construídas daqui pra frente.
  5. Revisão das licenças ambientais expedidas sem o devido estudo da região e sem um estudo de impacto que garanta a segurança e a qualidade de vida dos moradores da região.
  6. Preservação da mata atrás dos quartéis como região de amortecimento do parque nacional de forma que sua degradação não leve riscos de deslizamentos à população local.
  7. Finalizar a colocação de paralelo, assim como é em toda a rua guandu hoje, no trecho da rua atrás dos batalhões, servindo assim de opção para as viaturas.Este trecho consta como asfaltado na prefeitura mas está no barro e virou lixão. 
  8. Não permitir mais prédios no local.