DEMOCRATIZAÇÃO DA ATLÉTICA

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 200!


São Caetano do Sul, 22 de janeiro de 2019.

 

 

Ofício n.º 00001

Ao Sr.
Magnífico Reitor Marcos Sidnei Bassi,


O Diretório Central dos Estudantes “XIV DE OUTUBRO”, dentro de suas atribuições, vem por requerimento devidamente assinado dos estudantes da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, requerer abertura de eleições e abertura dos livros da Atlética Geral da USCS A.A.A.G.U.S.C.S, pelos motivos de fato e de direito a seguir expostos.

A instituição supracitada atua na universidade há mais de oito anos com a premissa de representar os interesses dos alunos e atletas por eles abrangidos.
Contudo, tais interesses são velados e restam prejudicados quando não há transparência dos atos praticados pelos que se intitulam diretores da instituição aos alunos que supostamente representam.

Veja, Magnífico Reitor, este órgão leva o nome dos alunos e desta ilustre universidade a fora através de torneios de esporte e festas que são realizados por eles. É triste constatarmos que a direção falha de seus diretores deixa a desejar prejudicando parcerias internas e prejudicando o próprio nome desta instituição.

Sim, algumas empresas não podem fechar parcerias por parcerias pré-existentes fechadas com a Atlética Geral. É por óbvio que temos o conhecimento que uma instituição não pode se valer o do nome da universidade para coibir as demais de atuarem em seus trabalhos, mas a verdade é que de maneira forçosa e agressiva, assim é feito.

Prejudicando demais Centros Acadêmicos, e quaisquer outros alunos que queiram realizar algum projeto que tragam benfeitorias a esta instituição.

Como se não bastasse essa situação, há relatos de desleixo com os próprios atletas. São prometidas bolsas que ao final não são cumpridas, prejudicando os atletas que se dedicaram com afinco a ganharem medalhas para esta instituição e abriram mão de trabalhar ou obter uma renda própria.

Nem todos as modalidades possuem o devido incentivo. Atualmente a modalidade mais atuante é o futsal e o futebol de campo. Mas e as demais? E as individuais? Pouco se faz e pouco se propaga dos feitos desses atletas que cada vez mais se sentem menosprezados diante de tanto relapso.

Ademais a estes graves problemas os cursos não se sentem representados. Magnífico Reitor, uma chamada Atlética Geral, deve atender a todos de forma igualitária, correto?

Mas mais uma vez esta não é a realidade. Pouco cursos são representados, há uma discriminação clara com o curso de Direito e principalmente com os cursos da Medicina. No Direito, nunca houve a inscrição aos Jogos Universitários e ao JUD, de forma que trouxesse glória ao nosso curso. Às vezes em que foi disputado, houve um descumprimento de regras por parte da Atlética onde tentou-se fraudar a inscrição de alunos não pertencentes ao curso do Direito como assim sendo, o que deixou uma má fama da instituição perante aos organizadores do JUD, de tal forma que não é aceito mais a nossa inscrição.

Quanto a Medicina, pela simples vontade de terem uma atlética que os represente, de criar laços entre os próprios alunos, foram esmurraçados e como o senhor mesmo já tem ciência foram proibidos de atuar em nome da universidade.

Sendo que eles possuem eleições legitimas, fonte de renda legitimas, além de trazerem diversos prêmios para a instituição, mas mesmo assim, são coibidos de atuar de forma devida.

Caro Reitor, a solução para este denodo é singela: uma atlética que possui “geral” em seu nome tem o DEVER de representar a todos os alunos de forma igualitária, transparente e aberta.

Nenhum aluno tem acesso aos livros contábeis, nenhum aluno tem acesso as suas eleições, nenhum aluno tem acesso ao seu ato constitutivo.

Isso prejudica demais a existência e a representatividade quanto aos alunos. Muito querem participar, mas são vedados. Perpetuam na instituição alunos já formados, assim como perante a Receita Federal, para curiosidade do senhor, a instituição está acoplada ao nome de um aluno já formado, restando claro que seu registro está desatualizado.

Magnífico Reitor, a pretensão desta íntegra e democrática instituição é apenas de representar os alunos em seus pleitos e ajudar para que a universidade prossiga de forma limpa e democrática.

Neste ensejo, seguem as assinaturas que comprovam o alegado neste ofício e deixa claro a indignação por parte dos alunos.