Unifesp Osasco: demita o Professor Antônio Roberto Espinosa e repudie sua agressão

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!


No dia 19 de dezembro de 2017 Antônio Roberto Espinosa agrediu Eva Coutinho durante reunião do Conselho de Cultura de Osasco. Eva Coutinho pediu e recebeu a lista de presença para marcar sua saída da reunião e, antes que começasse a escrever na lista, foi puxada por Espinosa violentamente sobre a mesa onde estava, batendo a perna na mesa. Espinosa puxou-a para perto de si para desferir um soco, mas o conselheiro Gabriel se colocou entre os dois e acabou sendo atingido.

Espinosa é professor na Unifesp de Osasco e tem 72 anos. Sua idade e influência na cidade tem ajudado a propagar uma versão mentirosa da história. 

Não é a primeira vez que Antônio Roberto Espinosa age agressivamente. Há denúncias na internet feitas por jornalistas e por alunos da instituição onde ele leciona.

Existem vários fatos:
-Um homem agrediu uma mulher, que é amputada
-Ele mentiu em juízo, no depoimento que prestou na delegacia
-A Unifesp é uma instituição pública. Portanto NOSSO DINHEIRO está sendo usado para pagar o salário de um agressor.

Veja vídeo da reunião do Conselho de Cultura em janeiro de 2018 e aprecie a agressividade do Espinosa: https://www.facebook.com/culturaos/videos/446873105715561/?hc_ref=ART5tM821nA6MqKIfXdMh9ckB7YE2UvjflTiNAweNn0Rhl1orLyYW0EBcGBfN4pAo1k 

Veja o procedimento para fazer o B.O. no dia da agressão: https://www.facebook.com/comculturaosasco/videos/2076395175927029/

A Unifesp Osasco divulgou nota se desculpando e apoiando Espinosa sem ao menos conferir B.O., exame de corpo de delito e provas lacradas pela delegacia no dia 19 de dezembro. 

A Unifesp Osasco está APOIANDO UM AGRESSOR e TODOS NÓS estamos pagando o salário dele.

Eva e Espinosa são conselheiros de Cultura. Espinosa assumiu o cargo em maio de 2016 e faltou em 70 % das reuniões durante os anos de 2016 e 2017. Em setembro de 2017 decidiu comparecer e começou um processo para anular todo o trabalho feito pelo conselho durante 2 anos. Tumultuou as reuniões de setembro, outubro, novembro e dezembro. Os editais de ocupação e fomento estão parados porque o conselho não consegue votar. Em todas as reuniões Espinosa faz tumulto e as pautas não conseguem andar.

Em dezembro Eva decidiu se retirar da reunião e marcar sua saída pois não queria participar de mais uma cena de desrespeito protagonizada por Espinosa. E, em resposta, foi agredida, juntamente com o conselheiro Gabriel.

Há um processo correndo referente a agressão e a justiça cumprirá seu papel.

Mas é inadmissível que uma instituição como a Unifesp apoie um agressor e que continuemos a pagar seu salário. 

NÃO AOS AGRESSORES!
NÃO A INSTITUIÇÕES QUE APOIAM AGRESSORES!
NÃO VAMOS SUSTENTAR AGRESSORES! JAMAIS!



Hoje: Eva está contando com você!

Eva Coutinho precisa do seu apoio na petição «unifesp osasco: Repúdio a Unifeso Osasco e ao Professor Antônio Roberto Espinosa». Junte-se agora a Eva e mais 19 apoiadores.