Assine CONTRA o retorno das atividades práticas da Unicruz

Assine CONTRA o retorno das atividades práticas da Unicruz

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.000!


Abaixo assinado promovido pelos alunos que são contra a volta das atividades práticas na Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ) e que se sentem prejudicados com a decisão de retorno gradual da Universidade anunciada dia 24/06/2020, com inicio previsto para dia 29/06/2020.

Pedimos que Universidade de Cruz Alta adie o retorno às atividades práticas, levando em consideração a ascensão da curva de contágio do novo Coronavírus (Sars-cov-2), onde o número de infectados está crescendo de forma deliberada nos últimos dias em Cruz Alta e região, trazendo a possibilidade de bandeira vermelha. 

Salientamos que muitos alunos temem perder suas bolsas caso não frequentem as aulas práticas, mas também temem por suas vidas e seus familiares, já que muitos residem com pessoas do grupo de risco.

Além disso, grande parte dos estudantes que não residem em Cruz Alta, estão enfrentando dificuldades quanto ao transporte de suas respectivas cidades até a Unicruz, pois muitas empresas de ônibus não estão trabalhando no momento devido à pandemia. Dito isso, alguns alunos precisam desembolsar outros meios de deslocamento – em um período onde o desemprego está em alta e nem todos que solicitaram o auxílio emergencial conseguiram receber.

Entendemos que a UNICRUZ está fazendo o possível para tomar todas as medidas sanitárias necessárias a fim de evitar contágio e proliferação do vírus. Ainda sim, estamos enfrentando o medo e a insegurança. Sabemos que a principal forma de evitar o contágio é com distanciamento (e principalmente isolamento) social, que é difícil de manter e respeitar dentro de um ambiente estudantil. 

Por fim, queremos compreensão e, pedimos que a gestão da Universidade de Cruz Alta e também da Prefeitura de Cruz Alta repensem quanto ao retorno das atividades práticas no momento onde Cruz Alta já registra mais de 100 casos positivos para Covid-19 e 4 óbitos (dados epidemiológicos do dia 24/06/2020).