Lula Livre frente às declarações do Gal. Villasboas.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!


Nós, cidadãos brasileiros abaixo assinados, vimos, através deste documento, convocar a população brasileira a reagir às declarações dadas pelo General Eduardo Villas Bôas ao jornal “Folha de São Paulo”, manifestando nosso inconformismo contra a perseguição jurídica, política e midiática que vem sofrendo, Luiz Inácio Lula da Silva.

No dia 3 de abril de 2018, um dia antes do julgamento do ex-presidente do país, o general Eduardo Villas Bôas, Comandante do Exército Brasileiro, sem fazer referência a Lula ou ao seu julgamento, afirmou:

"Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais. Nessa situação que vive o Brasil, resta perguntar às instituições e ao povo quem realmente está pensando no bem do País e das gerações futuras e quem está preocupado apenas com interesses pessoais?”

Essas palavras soaram como ameaça do exército à sociedade, considerando os riscos de uma intervenção militar e possível ditadura, caso o ex-presidente fosse libertado. Apesar de todo a confusão criada, generais da ativa e da reserva apoiaram publicamente as falas do general.

Na véspera do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o General Villas Bôas redobrou a pressão sobre o Supremo Tribunal Federal (STF) ao afirmar em seu Twitter que o Exército Brasileiro "compartilha o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais".

A manifestação do comandante da ativa sobre um assunto que diz respeito à Justiça, algo incomum em democracias, acrescenta um novo e inédito ingrediente à situação política vivida pelo país desde 2013. 

Na entrevista concedida neste domingo, 11 de novembro de 2018, o General Villas Bôas, afirmou que " Bolsonaro não é a volta dos militares ao governo, mas há o risco de politização de quartéis".

Nessa ocasião, para espanto dos leitores da Folha de São Paulo, comentou que “esteve realmente no limite, naquele tuíte da véspera da votação da liberdade de Lula pelo Supremo Tribunal de Justiça. Diz que sentiu que a coisa poderia fugir ao controle caso não se expressasse, porque outras pessoas, militares da reserva e civis identificados com o Exército estavam se pronunciando de maneira mais enfática. Aí vieram as críticas do pessoal de sempre, mas a relação custo-benefício foi positiva”.

O custo, manter Lula preso injustamente simplesmente para impedi-lo de participar das eleições que certamente o conduziriam mais uma vez à presidência da República, compensou o benefício. Eliminando Lula, elegeram Bolsonaro, uma pessoa definitivamente incapaz de governar o país, conforme já demonstrou através das atitudes e palavras que tem veiculado pelas redes sociais e que representa uma grave ameaça aos menos favorecidos pelos preconceitos que demonstra, especialmente, contra os pobres.

Temos certeza de que os 61% da população que não votaram em Bolsonaro, ou seja, a maioria do povo brasileiro, não considera benefício o que os aguarda. Leve-se em conta, ainda, que todo o processo eleitoral foi uma fraude compactuada pelo Exército Brasileiro e pelo Supremo Tribunal de Justiça.

Este abaixo-assinado visa demonstrar a revolta da população brasileira diante da interferência do Exército no processo eleitoral, desrespeitando a vontade da população e a Democracia que diz pretender respeitar.

Solicitamos, ainda, que endossem esta petição os seguintes Organismos Internacionais: o Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas- ONU, o Conselho da Organização dos Estados Americanos - OEA, e o Conselho da Anistia Internacional, de modo a promover a justiça ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em respeito à vontade do povo, que numa verdadeira Democracia tem o direito de se manifestar, lutando contra a opressão e a violência.

Diante do exposto, os abaixo-assinados, pessoas de bem e que aceitariam os resultados de uma eleição honesta sem questionamentos, manifestam sua indignação quanto ao prejuízo causado a Lula e à população brasileira, exigindo que as injustiças cometidas contra o ex-presidente tenham um fim e que sua liberdade seja finalmente concedida sem mais tardar pelo Supremo Tribunal de Justiça.

                                      Stella de Moraes Pellegrini

                           

 

 

 



Hoje: Stella de Moraes está contando com você!

Stella de Moraes Pellegrini precisa do seu apoio na petição «Supremo Tribunal de Justiça: Lula Livre frente às declarações do Gal. Villasboas.». Junte-se agora a Stella de Moraes e mais 62 apoiadores.