Fraude Via WhatsApp? Exigimos Saber os Nomes dos Cidadãos Usados em Crime Eleitoral

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!


Com surpresa e indignação ficamos sabendo na data de hoje, 02 de dezembro de 2018, via publicação do Jornal Folha de São Paulo, que os nomes e respectivos CPF´s de 10.000 cidadãos brasileiros e/ou de outras nacionalidades, nascidos entre 1932 e 1953, à princípio, foram usados de forma fraudulenta, isto é, sem o conhecimento e, portanto, sem o consentimento das pessoas lesadas, por empresas privadas para assim registrarem, falsamente, em nome dessas pessoas, chip´s de celulares adquiridos por terceiros e que assim foram habilitados junto à operadoras de telefonia e usados para abertura de contas falsas no aplicativo WhatsApp visando, de forma criminosa, em face da explícita violação do Artigo 308 do Código Penal Brasileiro, usar as identidades desses cidadãos para envio de milhares de mensagens de natureza política, com vista, como amplamente investigado e denunciado pelo Jornal Folha de São Paulo, à luta e/ou manipulação de natureza político-partidária, de fração do eleitorado brasileiro. Em face do exposto, exigimos saber quais de nós, brasileiros, tiveram seus nomes e CPF´s envolvidos nessa ação ilegal e que, pela lei eleitoral, pode se configurar como crime. Nós, cidadãos brasileiros, democratas, não pactuamos com crimes. Muito menos um possível crime eleitoral que pode ter contribuído de forma decisiva para fraudar a vontade e a verdade junto ao Eleitorado. 



Hoje: José Carlos está contando com você!

José Carlos da Rocha precisa do seu apoio na petição «Superior Tribunal Eleitoral: Fraude Via WhatsApp? Exigimos Saber Nomes e CPF`s de Cidadãos Usados em Crime Eleitoral». Junte-se agora a José Carlos e mais 26 apoiadores.