SHC - Aumento da taxa de manutenção e Plano de Obras de R$ 5,7 milhões vs COVID-19

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


PREZADO ASSOCIADO DA SOCIEDADE HÍPICA DE CAMPINAS

Se você apoia a sugestão do Sr. Carlos Eduardo Marenco, cuja carta aberta segue (abaixo) a continuação, assine esse “Abaixo-assinado”:

IMPORTANTE incluir junto ao SEU NOME o NÚMERO DO SEU TÍTULO DE SÓCIO TITULAR PROPRIETÁRIO ou DIPLOMADO. Caso você seja um SÓCIO DEPENDENTE, compartilhe com seus amigos e familiares.

CRISE CORONAVIRUS

Srs. Presidentes,

Pedro Pupo Nogueira da Diretoria Executiva da SHC

Marcio Urbano do Conselho Deliberativo da SHC

Pauta de Reunião Conselho Deliberativo 24-03-2020:   1o)  Aumento da taxa de manutenção 2020 para R$ 423,   2o)   Aumento da taxa de transferência de títulos para R$ 65.000 e   3o)  Plano de Obras 2020 com investimento previsto de R$ 5,7 milhões.

A quarentena a qual a população está submetida em decorrência da atual crise está provocando o fechamento de inúmeras lojas e atividades comerciais com a consequente perda de faturamento, afetando diretamente a renda dos associados.

A prudência recomenda evitar o aumento de despesas em função da duração incerta da crise.  Mais do que novas obras ou ampliar o leque das atividades esportivas, a preocupação geral é: “sair desta crise com saúde física e financeira”.

Considerando que a SHC apresenta um caixa que, com folga, permite enfrentar as despesas correntes do ano 2020, sugiro que os aumentos da Taxa de Manutenção e de Transferência de títulos fiquem para o próximo ano. 

O ambicioso Plano de Obras e investimentos deveria ser reduzido, uma vez que consumirá boa parte das reservas do clube em um ano de muitas incertezas, o que não é prudente. 

Por outra parte, a obra principal é o Novo Prédio Multiuso com investimento de R$ 1,6 milhões, sem considerar o que será gasto no seu mobiliário.

Sugiro que esse projeto seja submetido à apreciação da Assembleia Geral de Proprietários da mesma forma que o Sr. Peter Walker fez no seu mandato para a aprovação do Parque Aquático, e, mais recentemente, a Sra. Stella Rogé Ferreira fez com o projeto do Prédio de Atividades Aquáticas. O Novo Prédio Multiuso é uma obra de elevado custo que justifica essa consulta e uma reflexão cuidadosa por parte dos associados.

Atenciosamente,

Carlos Eduardo Marenco

Sócio Proprietário #1673 - desde 1978-

Campinas, 19 de março de 2020