Queremos que a distonia focal (Síndrome do escrivão) seja reconhecida como deficiência!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 15.000!


Meu nome é Cesar, tenho distonia há mais de 15 anos e já tentei todos os recursos para uma possível cura, mas fui vencido. 

A distonia (no meu caso, focal), conhecida popularmente como "cãibra do escrivão", causa torções das mãos e braços, dores cervicais e impede você de escrever e digitar. 

Existe um tratamento paliativo com aplicação de botox por um neurologista, mas os hospitais públicos autorizados para realizar a aplicação tem lista de espera de 6 MESES no mínimo.

Para piorar, a doença não é reconhecida pelo INSS. Já tentei de tudo, mas foi em vão.

Existe uma lei que estava sendo pautada no Senado Federal, o PLS nº 439/2008 de autoria do Senador Arthur Virgílio, que estabelece a síndrome do escrivão como modalidade de deficiência física. Porém, o projeto foi rejeitado. Isto é um absurdo! As autoridades precisam voltar atrás com essa decisão, pelo bem de todas as pessoas com essa doença. 

Me ajudem a fazer a lei valer! Entre no grupo de Facebook da Cãibra do Escrivão e assim vocês verão que tem pessoas até muito mais graves do que eu.

POR FAVOR, ASSINEM PARA QUEM JÁ NEM PODE MAIS ASSINAR!

Agradeço em nome de todos os distônicos!