Socorro emergencial a Guias de Turismo de Foz do Iguaçu- Crédito COVID-19

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.000!


Carta aberta dos Guias de Turismo de Foz do Iguaçu, abaixo assinados, sobre socorro emergencial da COVID-19 dirigida aos Excelentíssimos:  Secretário de Turismo Indústria e Comércio - Sr. Gilmar Piolla, Secretário de Saúde Sr. Nilton Babato e Prefeito Sr. Chico Brasileiro.

Nós guias de turismo, que em sua maioria recebemos por serviços prestados, regularizados em forma de MEI ou autônomos, viemos através desta tornar pública a situação limite em que nos encontramos pela paralisação total do turismo em Foz do Iguaçu por causa da Pandemia de COVID-19.

Desde o dia 17 de março que foi o último dia de funcionamento do turismo em Foz do Iguaçu nos encontramos sem renda para o custeio básico de nossas vidas e das nossas famílias. Desde então aguardamos respaldo das 3 esferas de poder, sejam elas federal, estadual e municipal, para que possamos subsistir como cidadãos que estão na linha de frente da economia iguaçuense em tempos de normalidade.

Nós que geramos riqueza através do trato direto com o turista, desempenhando trabalho cuidadoso para oferecer experiências que levam o nome de Foz do Iguaçu para todo o Brasil e para o mundo, nos vemos nesse momento de dificuldades totalmente desamparados e abandonados à própria sorte.

Cabe informar que muitos de nós possuem financiamento de veículos de trabalho que por falta de pagamento estão prestes a serem perdidos por busca e apreensão, fato que vai tornar inviável ao fim da pandemia o retorno as atividades normais de trabalho, o que vai atingir outros setores diretos e indiretos do turismo local.

Ainda, mais grave que isso, estamos sem recursos para adquirir alimentos, produtos de limpeza e até remédios tendo que contar com ajuda de terceiros o que nos deixa em total constrangimento e embaraço.

Por volta dos dias 3 e 4 de abril, como pode-se ver nos links a baixo, foram amplamente divulgadas na mídia iguaçuense linhas de crédito emergenciais para socorrer MEIs e autônomos, fato que nos beneficiaria como parte dessa classe na cidade.

Links:

https://foz.portaldacidade.com/noticias/economia/banco-do-empreendedor-oferece-linhas-de-credito-emergenciais-em-foz-do-iguacu-5248

https://acifi.org.br/banco-do-empreendedor-oferece-linhas-de-credito-emergenciais/

https://g1.globo.com/pr/oeste-sudoeste/noticia/2020/04/03/camara-de-foz-do-iguacu-aprova-programa-de-emprestimo-a-juro-zero-para-autonomos-e-pequenas-empresas.ghtml

No entanto nenhuma dessas linhas ora anunciadas chegou efetivamente a nós. Vale ressaltar que altíssimos valores em dinheiro foram disponibilizados aos bancos pelo Governo Federal justamente para cobrir a demanda por esse tipo de crédito de socorro emergencial e que, nem pelos canais federais como o BNDS, conseguimos acessar essas linhas.

É preciso trazer à tona o fato de que a demora na concessão desses créditos, para além de dificultar a subsistência e perda dos veículos de trabalho, estão nos deixando a beira de termos nossos nomes incluídos no cadastro de devedores dos serviços de proteção ao crédito, fato esse que nos impedirá de conseguir quaisquer concessões posteriores de crédito que efetivamente nos alcance.

Das linhas de crédito já disponibilizadas através da casa do empreendedor e do banco do empreendedor em Foz do Iguaçu, que tem como instituição financeira responsável o Fomento Paraná, nenhuma delas encontra facilidade de acesso. Para o mínimo de R$1.500,00 e máximo R$20.000,00, exige-se nome limpo e para o último, AVALISTA. Burocracias que quase inviabilizam os pedidos.

 Ainda, mesmo os profissionais que cumprem os requisitos burocráticos, apresentando toda documentação exigida, estão sendo informados via whatsapp e telefone número 45 999760072, que as capacidades de processamento dessas análises de crédito já estão COLAPSADAS, fazendo com que a concessão tenha sequer previsão, PODENDO CHEGAR A MESES, segundo o responsável SR. Volnei Lampert que nos orientou a cobrar de quem anunciou as linhas, do Fomento Paraná e do governo do Estado.

Segue linhas de crédito a cargo da Casa do empreendedor procuradas incessantemente e sem sucesso por nós:

Linha até 6 mil. (Fonte casa do empreendedor Foz do Iguaçu)

Paraná Recupera (Até R$ 6 mil)
Público alvo e valores EMPREEDEDORES INFORMAIS
EMPREEDEDORES FORMAIS

R$ 1.500,00 Empreendedor informal, pessoa física que
iniciou atividade produtiva antes de
31/12/2019 e não possui CNPJ
*PRECISA ASSINAR UM DECLARAÇÃO MODELO
NOSSO PRA COMPROVAR ATIVIDADE

R$ 3.000,00 Empreendedor formal que possui CNPJ há
menos de 12 meses, a contar de 16/03/2020

R$ 6.000,00 Empreendedor formal que possui CNPJ há
mais de 12 meses, a contar de 16/03/2020

Burocracia para até 6 mil

Garantias, taxas e prazos

Garantia /Aval - O próprio titular/sócio
Tarifas -Isento
Taxa de Juros- 0,41% a.m fixo
Carência -Até 2 Meses

Pagamento Prazo Total -24 Meses

Obs: Valor irrisório para capital de giro e carência insuficiente para que nós voltemos a ter renda para arcar com os pagamentos.

Linha até R$20.000,00 e burocracia (Fonte cada do Empreendedor)

Banco do Empreendedor de Foz do Iguaçu
AV. BRASIL, 1388 – CENTRO - 85851-000 FOZ DO IGUAÇU – PARANÁ
TELEFONES – 99976-0072 / 99985-0006 / 3545-1039
EMAIL: VOLNEI.VL@GMAIL.COM / BANCODOEMPREENDEDORFOZ@GMAIL.COM

PROGRAMA PARANÁ RECUPERA

LINHA MICROCRÉDITO

LINHA MULHER CAPITAL DE GIRO TAXAS APARTIR DE 0,76% AO MÊS
VALOR MÁXIMO 20.000,00
MAIS DE 12 MESES DE PARCELAMENTO 12 DE CARÊNCIA E 36 PAGAMENTOS=48X
FORMALIZAÇÃO VALOR DA PARCELA R$ 637,11
.......... RENDA MÍNIMA DO AVALISTA .......... R$ 2.300,00

LINHA CONVENCIONAL CAPITAL DE GIRO TAXAS A PARTIR DE 0,91% AO MÊS
VALOR MÁXIMO 20.000,00
MAIS DE 12 MESES DE PARCELAMENTO 12 DE CARÊNCIA E 36 PAGAMENTOS=48X
FORMALIZAÇÃO VALOR DA PARCELA R$ 654,00
.......... RENDA MÍNIMA DO AVALISTA .......... R$ 2.300,00
Atualizado em 06/04/2020

Tendo em vista todo o contexto demonstrado viemos através desse documento público, muito respeitosamente a quem se endereça essa carta, solicitar:

1.    Sentido de urgência nas ações de concessão de crédito que possam nos alcançar.

2.    Intermediação com a Fomento Paraná e/ou Governo do Estado para aumentar a capacidade de processamento dos pedidos em acordo com a demanda.

3.    Comunicação efetiva sobre outras linhas de crédito, inclusive as de juros zero anunciadas pelo Secretário de Turismo em seu facebook.

4.    Intermediação junto aos órgãos competentes para desburocratização das linhas emergenciais.

5.     Que todas as informações referentes a esse assunto sejam disponibilizadas de maneira clara e objetiva.

 

Sem mais para o momento abaixo assinamos

 

Foz do Iguaçu, 16 de abril de 2020