Mais segurança e melhora da mobilidade na Zona Leste de São José dos Campos

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 500!


Desde meados de março de 2018, com a volta às aulas e consequente aumento na movimentação no bairro Eugênio de Melo, São Josédos Campos, estudantes, professores, e servidores da Unifesp e Fatec, trabalhadores e moradores do Eugênio de Melo e Parque Tecnológico, usuários do único ônibus que nos é disponível (linha 200), temos enfrentado insegurança e medo no dia a dia de nossas atividades. Já temos relatos de pelo menos quatro assaltos a mão armada no ponto de ônibus do Eugênio de Melo (Rua 21 de Abril, 768) onde somos obrigados a descer para poder pegar outro ônibus para ir para casa. Os assaltos ocorreram no mesmo ponto, no mesmo horário de aproximadamente 21h30 (saída de aulas), cometidos pelas mesmas duas pessoas de rostos parcialmente cobertos. Além disso, são recorrentes os assaltos na Rua Cesare Monsueto Giulio Lattes, com assaltantes recorrendo a armadilhas para carros e motos que só tem uma opção de trajeto viável.
Somos estudantes e trabalhadores, filhos, mães e pais, membros produtivos da sociedade e pagadores de nossos impostos joseenses, paulistas e brasileiros. É inadmissível que uma situação tão recorrente e facilmente remediável continue acontecendo. Temos relatos de pessoas alterando suas atividades diárias normais, como ir para casa ao fim da aula, para não correrem o risco de passar pela mesma situação desesperadora. Temos relatos de pessoas que passaram pela situação mais de uma vez por não terem condição de mudar seu transporte ou seus horários.

Em 2017 tivemos o fatídico arrastão, inclusive noticiado na mídia (http://g1.globo.com/sp/vale do-paraiba-regiao/noticia/ 2017/03/estudantes-da-unifesp- sao-alvo-de-arrastao-em-sao- jose-dos-campos.html), dentro do espaço da Unifesp. Consequentemente ocorreu policiamento na Rua Cesare Monsueto Giulio Lattes por um ou dois meses, antes de inexistir novamente. A Unifesp enfrenta problemas de falta de orçamento e não pode arcar com aumento da segurança privada no campus, adotando medidas mais simples como conferência de crachá na entrada do campus. Um ano depois, os assaltos no ponto de ônibus e rua de acesso aos campi continuam a ser tratados com o mesmo descaso do ocorrido em 2017.

Dadas essas considerações, pedimos por aumento do policiamento noturno na rua 21 de Abril e arredores; investigação dos ocorridos; intalação de cameras de segurança monitoradas pelo Centro de Operações Integradas em locais estratégicos como pontos de ônibus; mudança do trajeto da linha 200 de forma que descida dos estudantes ocorra no ponto da Rua 21 de Abril número 266; aumento da frota da linha 200 passando pela Rua Cesare Monsueto Giulio Lattes com destino ao Terminal Central pelo menos no horário de 21h15; e otimização das linhas 205 e 222 de forma que não fiquemos muito tempo esperando ônibus, suscetíveis a novos assaltos.



Hoje: Caak está contando com você!

Caak Unifesp precisa do seu apoio na petição «Secretaria de Mobilidade Urbana de Prefeitura de São José dos Campos: Mais segurança e melhora da mobilidade na Zona Leste de São José dos Campos». Junte-se agora a Caak e mais 411 apoiadores.