Contra a liberação de 40% do ensino médio sendo realizado à distância.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 500!


Segundo reportagem publicada dia 20 DE MARÇO DE 2018, no jornal FOLHA DE SÃO PAULO, o governo prepara mais um duro golpe na educação e na qualidade do ensino de todo o país. A intenção agora é liberar para que quase a metade (40%) do ensino médio regular seja feita à distância.

As mudanças fazem parte de uma resolução que atualiza as Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio que está em debate no Conselho Nacional de Educação (CNE). Segundo a proposta, cada rede pública ou particular terá liberdade para definir a carga horária presencial ou à distância dentro dos limites propostos. É claro que os governantes e donos de escola irão pensar apenas nos custos e demitir o professor.

Caso a mudança seja aprovada, qualquer conteúdo do currículo poderá ser ministrado à distância e os estudantes podem ter que ir à escola somente três dias por semana.

Eu, Edson Gomes, comprometido com a Educação em nosso Estado e todo país manifesto meu repúdio a essa liberação, que irá precarizar a qualidade do ensino e aumentar o desemprego através de demissão dos professores.

Junte-se a nós contra precarização do ensino em nosso estado e nossa nação.

Criei um abaixo-assinado, se você é comprometido com a Educação e não concorda com a demissão dos professores e a precarização da qualidade de ensino, assine você também.



Hoje: Edson está contando com você!

Edson Gomes precisa do seu apoio na petição «Se você é comprometido com a Educação, não concorda com a demissão dos professores e a precarização da qualidade de ensino deve participar deste abaixo-assinado.». Junte-se agora a Edson e mais 326 apoiadores.