Pressionando Vice-presidente de Compras e Logística Antonio C. Pontes e 2 outros

Outback e Abbraccio, atualizem os seus compromissos de ovos cage-free para o Brasil!

Meu nome é Luiza. Por muito tempo eu pensei que não houvesse nenhum problema com o consumo de ovos, já que achava que não envolvia a morte do animal, mas hoje eu sei que isso está longe de ser verdade. A maioria das galinhas criadas para produção de ovos são submetidas a uma vida inteira de dor e sofrimento.

A prática do confinamento de galinhas em gaiolas é uma das piores formas de crueldade contra animais. As galinhas são mantidas praticamente a vida inteira em gaiolas minúsculas, sem poder andar, esticar as asas ou manifestar qualquer outro comportamento que lhes seria natural.

Estou muito surpresa em descobrir que o Outback, que afirma que “em sua cozinha só entram ingredientes de qualidade: frescos e preparados diariamente, com muito cuidado”, ainda não assumiu integralmente o compromisso de parar de trabalhar com ovos de galinhas submetidas a confinamento em gaiolas no Brasil.  Bloomin’ Brands, o Grupo que controla o Outback e outras marcas, como Abbraccio e Fleming’s, já se comprometeu a não mais trabalhar com ovos de galinhas confinadas em gaiolas nos Estados Unidos a partir de 2025. Por que a Bloomin’ Brands não estabeleceu uma exigência clara e específica para fornecedores, incluindo prazos, no seu compromisso no Brasil? Isso é inaceitável!

Vocês conseguem imaginar como seria viver a vida inteira em uma gaiola minúscula, sem poder se mover? Para as galinhas é ainda pior – muitas ficam presas e sofrem lacerações ou têm membros mutilados no aramado das gaiolas ou sob as bandejas de ração. Abandonadas e sem cuidados, elas sofrem até a morte, sendo comum encontrar aves mortas em decomposição em meio a galinhas ainda botando ovos para comercialização.

Está na hora de a Bloomin’ Brands e o Outback se comprometerem a não mais operar com ovos de galinhas submetidas a confinamento em gaiolas no Brasil, com uma política idêntica à que assumiram nos Estados Unidos: uma declaração clara e inequívoca para os fornecedores de que só irá permitir a utilização de ovos de galinhas livres de gaiolas em sua cadeia produtiva.

Por favor assine esta petição pedindo ao Outback e Bloomin’ Brands que parem de apoiar o cruel confinamento de galinhas poedeiras em gaiolas assumindo um compromisso firme de, a partir de 2025, não mais permitir em sua cadeia de suprimentos a utilização de ovos de galinhas confinadas em gaiolas.

Seja uma voz para os animais!

 

Este abaixo-assinado será entregue para:
  • Vice-presidente de Compras e Logística
    Antonio C. Pontes
  • Vice President of Corporate Communications
    Cathie Koch
  • CEO
    Elizabeth Smith


    Luiza Baldessar com a Mercy For Animals Brasil fez este abaixo-assinado do zero e agora já tem 4.225 apoiadores. Faça você também um abaixo-assinado e mude o que você quiser.




    Hoje: Luiza Baldessar com a Mercy For Animals Brasil está contando com você!

    Luiza Baldessar com a Mercy For Animals Brasil precisa do seu apoio na petição «Restaurante Outback, pare de comprar ovos de galinhas confinadas em gaiolas! Basta de crueldade!». Junte-se agora a Luiza Baldessar com a Mercy For Animals Brasil e mais 4.224 apoiadores.