DIGA NÃO A “ajuda de custos” Uma farra com dinheiro público! SENADORES ABDIQUEM JÁ

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!


O Senado pagará em janeiro R$ 101.289,00 para cada senador reeleito, o equivalente a três salários dos congressistas. Isso porque, além do subsídio referente àquele mês, os oito reeleitos receberão duas vezes o valor de R$ 33.763, referente à chamada “ajuda de custos” .

O decreto legislativo que regulamenta a verba indenizatória diz que a ajuda serve para “compensar as despesas com mudança e transporte”. O pagamento é feito sempre no início e no fim do mandato. Por isso, os oito senadores reeleitos têm direito a recebê-la duas vezes. É o caso de: Ciro Nogueira (PP-PI); Eduardo Braga (MDB-AM); Humberto Costa (PT-PE); Jader Barbalho (MDB-PA); Paulo Paim (PT-RS); Petecão (PSD-AC); Randolfe Rodrigues (Rede-AP), e Renan Calheiros (MDB-AL). Desses, só Braga e Randolfe informaram publicamente que vão abrir mão do auxílio.

Ao todo, 54 senadores receberão o benefício, dois terços da composição da Casa. De acordo com o Senado, a ajuda de custo a ser paga em 2019 soma R$ 3,64 milhões. Metade (R$ 1,8 milhão) vai para os 54 congressistas em início de mandato (o que inclui os reeleitos) e metade aos que estão deixando o posto.

VAMOS PEDIR QUE SEJA EXTINTO ESSE BENEFÍCIO. E QUE TODOS OS DEMAIS SENADORES FAÇAM O MESMO E ABDIQUEM ISSO!

 

 



Hoje: Claudiorley está contando com você!

Claudiorley Souza precisa do seu apoio na petição «Renan Calheiros (MDB-AL): DIGA NÃO A “ajuda de custos” Uma farra com dinheiro público! SENADORES ABDIQUEM JÁ». Junte-se agora a Claudiorley e mais 33 apoiadores.