#FicaMarli Assine pela reintegração da profa Marli dos Santos à Universidade Metodista

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!


Com muito pesar, temos que reconhecer que a Universidade Metodista de São Paulo, ao que tudo indica, passa por um desmonte. Além do fechamento de diversas licenciaturas, no dia 7 de dezembro, a professora Marli dos Santos, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PósCom) foi demitida. É uma perda lastimável para o programa, principalmente pela forma como foi realizada.

Marli foi demitida da instituição e não apenas destituída de seu cargo como coordenadora, mas desligada totalmente. Seu acesso aos computadores e e-mail foram bloqueados de forma autoritária, impedindo que a docente pudesse fazer qualquer tipo de contato com seus orientandos e colegas. E, o mais importante, foi impedida de encaminhar procedimentos referentes ao seu trabalho de coordenação, uma vez que estamos no final do semestre. Este é somente um exemplo das dificuldades que estamos sofrendo na universidade sem justificativa, pois nos últimos cinco anos em que esteve à frente do PósCom tudo que Marli fez foi se dedicar à qualidade do ensino, da pesquisa e ao atendimento dos alunos do Programa.

Marli dos Santos, além de coordenar o Póscom, é orientadora de 10 estudantes, sendo seis de doutorado e quatro de mestrado. No doutorado, um de seus alunos defenderá tese em fevereiro e outra está em pleno intercâmbio de doutorado sanduíche em Portugal em sistema de cotutela com a UBI. No último processo seletivo do programa,  a professora Marli se comprometeu com a orientação de mais dois alunos, pessoas que escolheram a dedo a nossa Universidade e a nossa professora para desenvolver seus projetos de pesquisa. Além disso, Marli possui ainda alunos na graduação de jornalismo na Metodista e orientou diversos grupos de TCC somente este semestre. Ao nosso ver, não há nada que desabone sua conduta profissional e comprometida com a educação metodista. Sua demissão arbitrária, desprezou todo este relacionamento pedagógico com os estudantes, impediu-a de liberar suas notas, e oferecer-lhes as últimas sugestões de leitura do ano. Como se vê, o desligamento da professora Marli, realizado sem qualquer diálogo prévio com o programa seguindo-se os trâmites colegiados que marcam a vida da instituição, sugere que a decisão foi tomada desconsiderando-se a vida acadêmica, com prejuízo para todos os estudantes do Programa, uma vez que estes tomaram a decisão de escolher a Pós Graduação da Metodista como instrumento para construção de seu futuro.

Por isso, em nome da história de 40 anos do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Metodista, e em nome do currículo exemplar de sua coordenadora, demandamos a reintegração da professora Marli ao corpo docente da Universidade Metodista de São Paulo.

É preocupante a falta do diálogo de uma instituição com o corpo docente e discente, baseada num princípio mercadológico que atinge a pós-graduação e que aplica um corte pouco inteligente de custos. Nós, alunos e pesquisadores em Comunicação, acreditamos que é  importante que todos saibam da situação desta Universidade para que nos unamos em uma pauta a favor do ensino de qualidade. Todos e todas queremos o melhor para a Metodista.

Eis nossa carta:

Prezados senhores professor dr. Paulo Borges, reitor da Universidade Metodista de São Paulo, professor Robson Ramos Aguiar, diretor geral das Instituições Metodistas de Ensino Superior e professor dr. Kleber Carrilho, diretor da Escola de Comunicação, Educação e Humanidades da Universidade Metodista de São Paulo.


Nós, alunos, alunas, egressos e egressas do Programa de Pós Graduação em Comunicação da Universidade Metodista de São Paulo e comunidade acadêmica, declaramos nosso profundo descontentamento ao  afastamento da docente coordenadora do Programa Marli dos Santos de suas atividades acadêmicas. A notícia de sua demissão gerou frustração e indignação em toda comunidade do Póscom marcadas por uma sensação de insegurança e receio de que as pesquisas percam a qualidade, dada a precariedade com que o programa está sendo tratado.

Portanto, pedimos aos senhores pela reintegração da professora doutora Marli dos Santos ao corpo docente da Escola de Comunicação, Educação e Humanidades da Universidade Metodista de São Paulo.

Pela dignidade com que Marli dos Santos realiza suas atividades acadêmicas e de pesquisa, pelo peso que tem no conjunto da produção científica que o corpo docente necessita desenvolver inclusive em termos de avaliação da CAPES e pela confiança que alunos e alunas depositam em sua figura, pedimos para que ela não seja desligada da Instituição e possa exercer suas atividades enquanto professora.

Casos de afastamento de professores do cargo de coordenação podem acontecer devido ao seu caráter transitório; no entanto, tal prerrogativa não justifica a demissão da professora Marli do corpo docente permanente da Metodista.

Nada desabona a postura profissional da nossa coordenadora como educadora, pelo contrário, o compromisso da professora Marli com a instituição se reflete na lista a seguir, com as principais atividades relacionadas sob sua responsabilidade e que com seu desligamento ficariam desamparadas.

  1. Ela possui atualmente 10 orientandos. Seis de doutorado e quatro de mestrado, sendo que um de doutorado e um mestrado acabaram de prestar processo seletivo para estudar com a Profa Marli;
  2. Está em andamento um processo de doutoramento com cotutela internacional com a Universidade da Beira Interior, em Portugal e um mestrado sanduíche no México;
  3. Entre seus orientandos há pesquisadores bolsistas pela Capes, CNPQ e Fapesp;
  4. A própria Marli dos Santos é pesquisadora com bolsa da Fapesp com o projeto de pesquisa em andamento;
  5. A professora está organizando um laboratório de pesquisa em comunicação dentro da Universidade, como parte do projeto Fapesp;
  6. A professora Marli tem quase 20 anos como docente na Universidade Metodista;
  7. Representa nosso Programa na Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Comunicação com brilhantismo e faz parte da Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação), SBPjor (Sociedade Brasileira de Pesquisa em Jornalismo), sendo referência nacional na pesquisa em comunicação.
  8. A professora é líder do Grupo de pesquisa Novas Práticas Jornalísticas;
  9. É vice-coordenadora do GT Estudios sobre Periodismo da ALAIC - Associación Latinoamericana de Investigadores de la Comunicación.
  10. Durante sua coordenação o programa efetuou diversas parcerias, como:
    > Intercâmbios Internacionais de pesquisa e mobilidade discente e docente: Universidade Beira do Interior, Covilhã, Portugal (com doutorado em cotutela); Universidad Nacional Autónoma de México; San Jorge University – Espanha (com doutorado em cotutela); Universidade de Puebla, México; Universidade do Minho, Portugal; Universidade de Tours, França (com doutorado em cotutela – em andamento); Universidade de Cariz, Espanha (com doutorado em cotutela – em andamento).
    > Intercâmbios nacionais: com a ESPM e UNIP;
    >
    Retomada do Fórum SP – PPGCOM – Negociações de intercâmbio entre as instituições, ainda está em andamento;
    >
    Parcerias nacionais e internacionais: Universidade de Colima – México; Universidade de Austin – EUA (doutorado sanduíche em andamento para 2018); USCS; UFG
  11. Ela foi responsável pela organização de eventos internacionais com a presença de conferencistas estrangeiros que participaram como palestrantes em eventos organizados pelo Póscom ou em parceria com as seguintes universidades: CUIS, Universidade de Colima – México; UNAM, México; CECS – Universidade do Minho – Braga/Portugal; Complutense de Madri - Espanha; City University London, Londres - Inglaterra ; Universidade de Sevilha - Espanha; ABOIC – Associação Boliviana de Investigadores da Comunicação; Universidade Austral-Chile; Museu da Imprensa / Porto - Portugal; Universidad Mayor – Chile.

Nestes termos, pedimos aos senhores pela reintegração da professora doutora Marli dos Santos ao corpo docente da Escola de Comunicação, Educação e Humanidades da Universidade Metodista de São Paulo.

Com Esperança!

 



Hoje: Izabel está contando com você!

Izabel Meo precisa do seu apoio na petição «reitoria@metodista.br : #FicaMarli Assine pela reintegração da profa Marli dos Santos à Universidade Metodista». Junte-se agora a Izabel e mais 1.243 apoiadores.