Manifesto sobre decisões de greve na Universidade Federal de Viçosa

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 500!


MANIFESTO SOBRE DECISÕES DE GREVE NA UFV

Nós, professores aqui abaixo assinados, vimos por meio deste expressar nossa discordância quanto a decretação de Greve por 48 h nos dias 2 e 3 de outubro de 2019, decidida em Assembleia do Sindicato de Professores da UFV - ASPUV, sob orientação do diretório nacional - ANDES. Além disso, queremos expressar nosso profundo descontentamento com a forma de condução dessas Assembleias pela Diretoria Executiva da ASPUV - Gestão 2018-2020.
Na nossa opinião, a greve, conforme proposta, consiste em uma manifestação isolada, sem propósitos definidos e que não atende aos anseios de grande parte da categoria. A falta de representatividade pôde ser comprovada pelo quórum de 63 votantes na reunião do dia 12 de setembro, quando se votou pela Greve de 48 h do mês de outubro. Este número de pessoas é significativamente baixo, considerando o universo de 1109 docentes lotados na UFV. Acreditamos que a greve, de uma maneira geral, prejudica professores e estudantes, especialmente os mais socialmente vulneráveis. Além disso, ela consiste em desperdício de dinheiro público, uma vez que subutiliza a infraestrutura pública e mantém os pagamentos de servidores sem o respectivo cumprimento das atividades acordadas.
Desde o ano de 2018, temos visto uma condução das reuniões por um grupo de forte posicionamento político partidário, não sensível à argumentação contraditória. Por várias vezes, tentamos discutir sem sucesso métodos alternativos para demonstração do descontentamento com ações do Governo, em substituição às paralisações. Numa tentativa de democratizar as decisões do Sindicato, solicitamos a convocação de uma Assembleia para discussão sobre o uso de votação eletrônica, novamente sem sucesso. Esta possibilidade de manifestação a favor ou contra pontos de pauta de Assembleias seria fundamental para permitir a ampla participação da comunidade docente, considerando que, na maioria das vezes, as Assembleias são marcadas em horário de aula, o que dificulta a participação de docentes. Associada a esta questão, a forma de condução e falta de diálogo e aceitação de posicionamentos contrários às propostas desta Diretoria têm desestimulado a participação de grande parte dos docentes da UFV.
Não obstante, reiteramos aqui nossa preocupação com o cenário nacional da Pesquisa e Educação e com os intensos cortes orçamentários sofridos pela Universidade e agências de fomento nos últimos anos. Como seguir na carreira que escolhemos e abraçamos com tantos percalços? Falta de recursos para projetos acadêmico, de extensão e pesquisa. Redução de recursos para manutenção dos campi universitários. Incerteza quanto ao futuro. Condicionantes vários interferindo no dia a dia das instituições de ensino superior e pesquisa no Brasil. Como reagir a isto? Como trabalhar de maneira digna e comprometida com o futuro de nosso País? Várias opções poderiam ser listadas. Não vamos fazê-lo aqui. Entretanto, em respeito a diversidade de ideias, ideais, posturas e condutas políticas individuais, nos posicionamos radicalmente contrários ao modo como as questões acima citadas têm sido tratadas.
Desta maneira, em respeito à nossa cidade, aos seus moradores, a nossa Universidade e seus mais de 1.100 docentes, 17.000 estudantes e 2.000 servidores técnico administrativos, reafirmamos nosso compromisso com o futuro do Brasil, com uma Universidade pública da mais alta qualidade. Atendendo a todos e não servindo a alguns e seus projetos próprios.

Viçosa, 02 de Outubro de 2019.