Queremos URGENTE o reajuste e recebimento da Bolsa Permanência do ProUni!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 5.000!


A Bolsa Permanência é um benefício concedido aos estudantes que são bolsistas integrais pelo ProUni (Programa Universidade para Todos), isto é, alunos que possuem uma carga horária de estudos maior ou igual a 6 horas diárias. O propósito dessa bolsa, que hoje está estipulada em um valor total de 400 reais, é conseguir "cobrir" as despesas educacionais dos alunos beneficiados pelo ProUni.

Como ela não é reajustada há 6 anos, essa bolsa, que antes equivalia a 70% do salário mínimo, hoje se iguala a 41,9% de um salário. Sendo assim, ela é incapaz de cumprir seu objetivo inicial de custeio de despesas educacionais.

Na realidade, essa bolsa não é suficiente sequer para pagar o aluguel de alunos que não residem perto das instituições de ensino em que estão matriculados. Esse gasto acaba ficando à cargo das famílias que, em sua maioria esmagadora, não tem condições financeiras para oferecer uma boa qualidade de vida aos estudantes.

Além da bolsa não ser o suficiente, é de praxe que o recebimento acabe atrasando. Todo o processo fica nas mãos e à mercê da boa vontade do Ministério da Educação em fazer ou não o repasse. Paralelamente, milhares de alunos bolsistas e suas famílias passam necessidades básicas, recebem ameaças de despejo e entram em dívidas com bancos devido ao uso de crédito/cheque especial para conseguirem continuar os estudos até que depositem a bolsa permanência.

Este ano o atraso da Bolsa Permanência superou o atraso dos últimos 8 anos: já estamos no mês de março e a bolsa ainda não foi depositada! 

Dessa forma, nós, alunos Prounistas, reivindicamos uma resposta por parte do senhor Fernando Augusto Rodrigues Bueno, Coordenador Geral de Programas de Ensino Superior, e do senhor Mendonça Filho, Ministro de Estado da Educação! Muitos de nós estamos a ponto de interrompermos os estudos por não termos condições básicas de moradia e alimentação para nos mantermos em lugares distantes da nossa cidade natal. 

Portanto, sugerimos que a secretaria se organize e estipule uma folha de pagamento com os prazos máximos, permitindo aos alunos que se organizem financeiramente em relação aos seus custeios educacionais. Além disso, também reivindicamos um ajuste do valor de 400 reais para 667,80, para que ele corresponda a 70% do valor de um salário mínimo, tal como no inicio do estabelecimento do benefício, e, assim, possa condizer com a realidade dos bolsistas, cumprindo seu objetivo de auxílio financeiro no custeio do ensino.



Hoje: Estefânia está contando com você!

Estefânia Pereira Diniz precisa do seu apoio na petição «Queremos URGENTE o reajuste e recebimento da Bolsa Permanência do ProUni! Milhares de alunos estão sendo prejudicados com o atraso de 3 meses!». Junte-se agora a Estefânia e mais 2.659 apoiadores.