Queremos investigação e punição para policiais militares que cometeram agressões em SP

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 25.000!


CHEGA DE VIOLÊNCIA POLICIAL NA PERIFERIA! Na noite de sexta-feira, 12/06/2020, seis policiais militares espancaram um homem rendido em Barueri, na Grande São Paulo. Os vizinhos que tentaram proteger a vítima também foram agredidos. Um vídeo feito por uma testemunha mostra o momento em que as agressões começaram. O homem estava sentado na calçada com o celular na mão e uma viatura estaciona, os policiais descem do carro e um deles dá uma gravata no pescoço da vítima. Depois de rendido, já imobilizado e algemado, deitado no chão, o homem continua a ser agredido.

Poucas horas depois, na madrugada do sábado (13/06), oito policiais militares espancaram um homem já rendido e no chão, no Jaçanã, Zona Norte de SP. Uma testemunha gravou a agressão, e o vídeo circulou na internet e estampou noticiários. No vídeo, é possível ver a vítima, Weslei, de 27 anos, levando tapas e golpes de cassetete, antes de ser arrastado escadaria acima e enfrentar uma nova sessão de espancamento, no meio da rua. Os policiais demoraram seis horas para apresentá-lo ao 73º DP e coagiram a vítima a mentir e narrar uma versão diferente dos fatos que foram gravado - tanto policiais quanto Weslei afirmaram que ele teria se machucado ao cair na escada.

Segundo a PM, os policiais envolvidos nas duas agressões foram afastados e serão investigados em um inquérito militar. Será feita justiça? Não sabemos. Mas exigimos que eles sejam investigados e paguem criminalmente pelo o que fizeram.

Os dois casos, ocorrendo tão próximos um do outro, evocam tantos outros de brutalidade policial que acontecem nas periferias de São Paulo e continuam sem justiça. Não se trata de casos isolados, essa é a regra na periferia. Agressões como essas não são novas e frequentemente acabam em tragédias, como a intervenção policial em um baile de Paraisópolis, que deixou 9 mortos em dezembro de 2019.

Não temos respostas sobre esses e outros tantos casos. A violência policial nas periferias continua impune e a justiça não é feita. Queremos transparência do Governo do Estado e da Polícia Militar de São Paulo sobre as investigações e que os agressores sejam investigados, julgados e punidos de acordo com a lei!