QUADRO OPERACIONAL DE PERICIA NÃO ACEITA INDICAÇÕES POLITICAS

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!


O Brasil, necessariamente, precisa ter conhecimento do desmantelamento da Perícia Oficial no Estado do Pará!
Enquanto o mundo vem evoluindo para que os órgãos de Perícia Oficial sejam totalmente isentos de qualquer interferência externa, o Pará, no dia 27 de janeiro de 2020, dá mais um passo largo rumo ao retrocesso e a destruição do avanço da perícia oficial.
É dever e obrigação da ASPOP, de imediato, comunicar e solicitar apoio da ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CRIMINALÍSTICA quanto a esse desmando, traduzido na entrega para políticos, de um dos órgãos de maior importância da área de segurança pública, órgão esse fincado nas bases do conhecimento científico e reconhecido pela sua imparcialidade. Este ato colocará em xeque toda a história técnica e científica da perícia paraense, principalmente na Unidade Regional de ALTAMIRA que, por inúmeras vezes, foi desafiada em sua capacidade técnica, porém conseguiu cumprir ao máximo os seus compromissos, com eficiência e qualidade técnica.
Os exemplos mais emblemáticos: Caso Izabela; família Buchinger; necrópsias em tempo recorde das vitimas da segunda maior rebelião do Brasil; caso Luciano Fernandes; caso professor da UFPA; acidente de Belo Monte, dentre outros.
A perícia Oficial de todos os estados da federação precisa ter conhecimento do que está acontecendo hoje, um claro processo de degradação e destruição da Perícia Oficial do Estado do Pará. Não podemos aceitar que pessoas que não conhecem a peculiaridade da pericia sejam gerentes ou assumam cargos comissionados de gestão.
Cabe a quem entende de Perícia: OS FUNCIONÁRIOS DO QUADRO GRUPO OCUPACIONAL DE PERÍCIA OFICIAL DO ESTADO DO PARÁ.