Repúdio à contratação de coachs em escolas públicas do Distrito Federal

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


Recentemente o Governo do Distrito Federal anunciou um projeto para contratar um programa de coaching nas escolas públicas, para crianças de até 12 anos, matriculadas em colégios que apresentam vulnerabilidade social.

Nós, Psicólogos e outros agentes da Educação e da Sociedade Civil, repudiamos o projeto. O repúdio se dá sobre três eixos: 1) Ético: Por ser uma prática de mercado, que tenta auxiliar os clientes na busca pelo “sucesso”, desconsidera as complexidades socioeconômicas e políticas da educação pública brasileira e do desenvolvimento emocional e infantil; 2) Técnico: Não existem garantias de que uma pessoa autointitulada coach possa ser qualificada para trabalhar com questões emocionais e pedagógicas, havendo diversas denúncias de efeitos iatrogênicos destas práticas fora do contexto empresarial e até mesmo neste campo; 3) Científico: O coaching não possui uma base epistemológica sólida, nem submete seus conhecimentos ao escrutínio acadêmico. Mesmo tendo diversas teorias, não apresenta contribuição reconhecida para a compreensão da pedagogia, da psicologia e do desenvolvimento infantil.

Exigimos ainda que, em detrimento deste projeto, o governo apresente um programa adequado ao cenário educacional, com a contratação de Psicólogos, Assistentes Sociais, Educadores e outros profissionais que já comprovaram sua relevância para a educação infantil no Brasil e no mundo.

Contamos também com uma política de participação dos órgãos representantes da Psicologia, de uma forma mais efetiva e regular.

link da matéria: https://agenciabrasilia.df.gov.br/2019/04/15/governo-estuda-implantar-projeto-cis-educar-nas-escolas-do-df/?fbclid=IwAR0TKtypOhabORL0yKhtiSe2eGaYfiIH5fesD1wjsfIL8G9XH0RY5Pkzt4g