O que a "Elite medica e o Governo" NÃO QUER QUE VOCÊ SAIBA!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!


Milhares de comunidade sem médicos, enquanto Mais de 17 mil médicos formados no exterior são segregados e discriminados pelo sistema e colégio medico!

Eles são impedidos de exercer não por falta de competência, e sim por politica de controle de trabalho, que dificultam a Revalidação do seus Diplomas; olha 4 argumentos de muitos que existem..

1- "Revalida" não é um exame de competência e sim de controle de trabalho; seu conteúdo não é acorde com o seu objetivo, como foi provado na justiçá.

2- Revalida não é um exame periódico, sua ultima edição foi no 2017!; e todos sabemos que não é justa; alem de que já foi provado é só olhar os percentuais de reprovados (um absurdo)

3- O Programa Mais Médicos  é de aperfeiçoamento por lei (mas ninguém fala disso)  com assessoramento e exames periódicos aplicados por médicos tutores das universidades federais,  alem de ter pós gradação obrigatória (Especialização em Medicina familiar) nas universidades federais reconhecida pelo MEC; porque esses participantes não tem seus diplomas Revalidado?; ate a mídia esconde esse fato!; porque sera?

4- Cada dia é exigido mais a Revalida; todo bem!;  mas  tratando-se de competência; os profissionais formados no Brasil nessas Universidades; que o Governo, CFM e o MEC reconhece sua pouca qualidade, e tem como proposta eliminar-las (chamam de excessivas universidades de medicinas), mas não comprovar a competência de quem se formou nelas?, por que sera.....?

Solução: 

- Exames de revalidação de diplomas médicos periódico (cada 6 meses), justo e de fácil acesso aos participantes; alem de padronizados para garantir que seja justo.

- Revalidação dos diplomas dos profissionais que participaram do programa de  aperfeiçoamento Mais Médicos e terminaram com sucesso sua especialização em Medicina Familiar nas universidades federais brasileiras reconhecida pelo MEC. Especialidade que os Médicos formados no Brasil tem poca procura, sendo a mais importante para a atenção primaria.

- Exames de competências para os profissionais formados naquelas universidades brasileiras que o próprio Sistema e Colégio medico reconhece de  BAIXA QUALIDADE (publico e notório percentual de reprovados que nem sabiam mexer PA esse ano em SP, conforme publicação na mídia nacional); ainda assim esse ano foram formados precocemente com CRM para ocupar Vagas do PMM, fato contraditório com a "competência medica", não nê?