NÃO para suspensão de alugueis e impedimento de despejo!

Vitória

NÃO para suspensão de alugueis e impedimento de despejo!

Este abaixo-assinado foi vitorioso com 144 apoiadores!
Felipe Bogoricin Braga criou este abaixo-assinado para pressionar Presidente e

No dia 1º de Abril tivemos a notícia de que o presidente do STF, Dias Toffoli junto com senador Antonio Anastasia (PSD-MG) apresentaram um projeto que cria nova regras no Mercado imobiliário com prazo de 20 de Março até 20 de Outubro, um período de 7 meses. Uma das leis provisórias seria a suspensão parcial ou total do pagamento de aluguéis caso os locatários das residências sofram algum tipo de redução em sua receita devido ao COVID-19. Outra lei provisória seria impossibilitar que o locador tenha poder sobre uma ação de despejo até 31 de Dezembro de 2020.
Está medida coloca muitos proprietários de imóveis em uma situação de “xeque”. “Xeque” é uma expressão usada no jogo de xadrez quando o seu adversário faz uma jogada que coloca seu oponente em risco de uma possível derrota. E é exatamente isso que este projeto pode fazer com muitos proprietários, que dependem desta renda para comprar remédios, comida e assumir com outros pagamentos.
Muitos proprietários de imóveis já são idosos, aposentados e possuem o aluguel como única renda. Aprovando uma medida como está, nossos pais ou avós sofrerão consequências terríveis. Em um eṕoca onde o Governo deveria estar ajudando a população com ajuda de custo; este projeto retira de muitos sua única receita.
E mais grave, o Governo poderia tomar medidas para ajudar tanto o Locador como o Locatário como a isenção ou subsídio de pagamento do IPTU (O Imposto Predial e Territorial Urbano), e isenção ou subsídio nas contas de Luz, Gás, e Água.
Não podemos permitir que esse projeto seja aprovado, principalmente porque o público mais afetado será o de risco e pessoas idosas.
PROPRIETÁRIOS! JUNTOS PRECISAMOS NOS UNIR E DIZER NÃO A ESTE PROJETO QUE PREJUDICA MILHÕES NO BRASIL!

Vitória

Este abaixo-assinado foi vitorioso com 144 apoiadores!

Compartilhe este abaixo-assinado