Demissão de Luxemburgo da Sociedade Esportiva Palmeiras

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.000!


2019 não foi fácil para o torcedor palmeirense. Não bastasse a amargura de ver um time, até então campeão brasileiro, cair drasticamente de produção após a interrupção da Copa América, nós também tivemos de aguentar um Flamengo campeão de tudo, com inovações e pensamentos vanguardistas.

Mano Menezes e Alexandre Mattos foram demitidos no ápice daquele ano calamitoso. Promessas de mais mudanças foram feitas pelo presidente: "O Palmeiras pensa em modelo diferente, projeto diferente, uma forma diferente de ver o futebol. Vamos ao mercado buscar o melhor profissional na nossa avaliação."

O clube, então, em procura de um treinador de ponta, iniciou negociações com Sampaoli. Não deu certo, faz parte. O problema, ou melhor PROBLEMA, foi o nome seguinte pautado por nossos queridos conselheiros: Vanderlei Luxemburgo.

Ir do argentino para o brasileiro em questão de horas diz muito sobre o norte tomado pela direção nos últimos anos. "Tática não é importante no futebol", não preciso escrever aqui qual dos dois afirmou isso...

Da promessa de ofensividade e inovação fomos diretos para a mesmice e o agrado da grande mídia.

Luxemburgo deve sim ser respeitado no Palmeiras. Mas as circunstâncias que o trouxeram até nosso Palestra são inadmissíveis. Não podemos continuar insistindo em velhas atitudes em busca de novos resultados, em 2020 completam-se 21 anos sem conquistar a América. 

Hoje, assistimos a uma equipe:

- Apática

- Sem saída de bola

- Sem jogadas pensadas ofensivamente

- Muito criticados, os meias não recebem a bola em boas condições

- A linha defensiva, mesmo com 3 volantes, foi espaçada

- Não se viu brio nos jogadores

- Cometeu 1 pênalti besta

Ao por Gabriel Menino na direita, nosso treinador apenas repetiu o que mais tem feito nessa sua atual passagem: acabar com o rendimento individual de nossos bons atletas, por conta de um esquema coletivo falido. Isso sem considerar as mesmas patéticas mudanças na equipe. Ninguém consegue render na mão dele.

E o pior: saiu de campo como se tivesse jogado uma maravilha de futebol. Os problemas estão sendo varridos para debaixo do tapete, não somos bobos estamos de olho.

Desde 2015 não víamos uma equipe tão mal treinada.

"Ah, mas se tirar o Vanderlei vai por quem?"

Opções não faltam, aqui vão duas plausíveis:

GABRIEL HEINZE
• Trabalha com jogadores jovens e o uso da base.
• É discípulo do Bielsa, ou seja, acredita que para vencer é necessário dominar.
• Um treinador barato.
• Está livre no mercado.
• Um treinador com ambições.
• Acredita no bom relacionamento com o torcedor.

MIGUEL ANGÉL RAMÍREZ

• Habituado à América do Sul

• Tem título no currículo 

• O chamado jogo de posição encontra no espanhol um dos seus melhores intérpretes.

• Os espaços são ocupados pelos jogadores de forma estudada e bem treinada por Ramírez. 

• Não precisaremos ver essa apatia ofensiva

• Se adapta aos elencos que encontra

 

Não podemos NUNCA MAIS ficar sem comemorar um gol, por vergonha da atuação da equipe. Não podemos ver esse marasmo de ideias que é o Palmeiras de Vanderlei Luxemburgo. E o mais importante: É FUNDAMENTAL DEVOLVER AO TORCEDOR A ESPERANÇA DE MELHORA. Ou trocamos agora, ou passamos mais um ano vendo rivais levantando taças.

#ForaLuxa