EMERGENCIAL CONTRA A SAÍDA DOS MÉDICOS CUBANOS

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!


Com fins HUMANITÁRIOS,  solicitamos a IMEDIATA RECONSIDERAÇÃO brasileira de acusação e exigências feitas à presença e à atuação dos 8.332 médicos cubanos do PROGRAMA MAIS MÉDICOS em território brasileiro, criado em 2013, que atendem FAMÍLIAS em 3.228 MUNICÍPIOS brasileiros (79,5% do total), e que só têm médico pelo Programa, segundo nota conjunta do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) divulgada em 15 de novembro de 2018, com irreparáveis prejuízos. “A presente situação é de extrema preocupação,  podendo levar a estado de calamidade pública,  e exige superação em curto prazo”. (https://www.redebrasilatual.com.br/saude/2018/11/prefeitos-e-secretarios-pedem-para-manter-cubanos-no-mais-medicos

O Programa,  na contratação de médicos cubanos,  é intermediado pela Organização Panamericana de Saúde (OPAS). "90% dos médicos que atuavam pelo programa em áreas indígenas eram cubanos.  (...)  Especialistas em medicina familiar e comunitária,  alguns dos médicos cubanos foram elogiados por conseguir resgatar saberes tradicionais dos indígenas brasileiros." (https://cimi.org.br/2018/11/saida-de-cubanos-tira-90-dos-profissionais-do-mais-medicos-em-areas-indigenas/

MILHÕES DE FAMÍLIAS ficarão SEM assistência médica em locais desassistidos por outros médicos e não existe possibilidade de substituição imediata ou a curto prazo, talvez sequer a médio prazo,  SEM grande ônus para os cofres públicos,  pois leva pelo menos 8 anos para preparar médicos qualificados para atenderem em regiões endêmicas de malária, leishmaniose, esquistossomose, tuberculose, hanseníase, febre amarela, entre outras,  longe de recursos tecnológicos mais avançados,  em muitos lugares sem qualquer recurso complementar, e em muitos de difícil acesso,  para onde poucos médicos desejam ir e pelo salário pago aos participantes do Mais Médicos.

"Segundo o Ministério da Saúde , desde a criação do Programa Mais Médicos,  nenhuma denúncia de irregularidade e erro médico envolvendo médicos cubanos foi feita por meio da ouvidoria do SUS (Sistema Único de Saúde)." (https://www.google.com.br/url?sa=i&source=web&cd=&ved=2ahUKEwi_gOnkztreAhWEF5AKHQH3AzwQzPwBegQIARAC&url=https%3A%2F%2Fwww.terra.com.br%2Fvida-e-estilo%2Fsaude%2Fministerio-da-saude-e-opas-se-reunem-para-discutir-saida-de-cubanos-do-mais-medicos%2Ced747f7f893b28cf45336213a6798f911349wdyf.html&psig=AOvVaw3Re4jPkra8sVbEWkzxGk4C&ust=1542516204751260

É uma atitude impensada frente à qual os cidadãos e as cidadãs brasileiros e do mundo inteiro não podemos silenciar nem compactuar pela enorme repercussão que representa sobre a vida de dezenas de milhões de brasileiros, principalmente os de menos recursos.

Pedimos por favor que ASSINE e COMPARTILHE por todos os meios com URGÊNCIA esta petição ANTES que o problema se torne irreversível.

Esta petição é desvinculada de qualquer ideologia política ou partidária de qualquer natureza.  Seu único interesse é HUMANITÁRIO e na DEFESA dos DIREITOS HUMANOS,  inclusive já previstos na Constituição Federal do Brasil e na Declaração dos Direitos Humanos da ONU.

Pedimos o apoio de toda a imprensa escrita e falada brasileira e mundial, além de todos os outros meios de comunicação, inclusive das mídias sociais brasileiras e internacionais.

Esclarecimento complementar:  "Em 2013, segundo balanço do governo federal , apenas 11% das vagas oferecidas no primeiro edital foram preenchidas por médicos brasileiros." (https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2018/11/16/ministro-diz-que-vai-propor-a-bolsonaro-chamar-estudantes-do-fies-para-substituir-cubanos-do-mais-medicos.ghtml  Não há interesse dos médicos brasileiros.



Hoje: Maria Tereza está contando com você!

Maria Tereza Pereira precisa do seu apoio na petição «Presidente da República: EMERGENCIAL CONTRA A SAÍDA DOS MÉDICOS CUBANOS». Junte-se agora a Maria Tereza e mais 14 apoiadores.