Acessibilidade em faixas e calçadas.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!


Meu nome é Gabriel Aguiar e eu sou uma pessoa com deficiência. No Brasil todo temos problemas com a falta de acessibilidade, mas posso lutar para resolver o problema onde vivo, em Cuiabá-MT.

Faixas de pedestres tem a função de garantir uma travessia segura para as pessoas, mas essa travessia segura tem barreiras para as pessoas com deficiência, talvez você que não tenha uma deficiência nunca tenha percebido, mas geralmente as faixas de pedestres não possuem uma rampa na calçada para garantir a travessia segura para alguém que usa uma cadeira de rodas ou para um cego que precisa de aviso sonoro, quando tem a rampa, é totalmente fora nas normas. Como um cadeirante desce e sobe a calçada para fazer a travessia? Como um cego vai saber que pode atravessar sem o aviso sonoro? A solidariedade é sempre bem vinda nessas horas, mas como fica a questão de independência da pessoa com deficiência? Nós queremos ir e vir sem ajuda de terceiros, nós não queremos pedir ajuda para fazer uma coisa que todas as outras pessoas conseguem fazer sozinhas. Queremos igualdade em direitos.

Logicamente que, para usar a faixa de pedestre precisamos usar as calçadas, mas para isso não podemos ter obstrução, obstáculos que impeça nossa locomoção, as calçadas são cheias de postes, lixeiras, buracos e relevos.

A acessibilidade é boa para todos, para idosos, pessoas com mobilidade reduzida, amputados, mães e pais com carrinho de bebê, pessoas com deficiência temporária por algum acidente, doença, etc. Então por que não temos uma cidade acessível? Por que insistem em nos excluir?

Cuiabá arrecadou 1,3 Bilhões no último ano, a tendência é aumentar, é muito. Pessoas com deficiência também pagam impostos e exigimos que os nossos impostos sejam revertidos para a nossa qualidade de vida.

Uma cidade mais acessível é possível, basta querer, basta cobrar. Conto com vocês!!