Por uma celebração às descendências culturais africanas na história de Petrópolis

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!


Periodicamente celebramos eventos como a Festa Italiana, Bunka-Sai, e mais proeminentemente, a Bauernfest, celebrando os colonos de nossa cidade e nos lembrando de diversas culturas que estiveram presentes no nascimento de Petrópolis. Estão marcadas em documentos históricos sua presença e contribuição, os inícios do que desfrutamos e chamamos de lar. Temos acesso até mesmo a muitos de seus nomes, casamentos e batismos através de arquivos eclesiásticos preservados por igrejas. Nossas influências e raízes europeias estão presentes em prédios antigos, e seus sobrenomes são passados de geração em geração. 

Também presentes aqui estavam pessoas provenientes ou descendentes da África. Sem os mesmos recursos a manter e preservar documentações, ou construir prédios com a mesma resiliência ao tempo, juntamente com uma história de racismo institucionalizado, não temos a mesma oportunidade de acesso à História de nossos antepassados africanos, ou mesmo saber os países ou regiões do continente de onde estes e seus antepassados vieram. Nem mesmo carregamos seus sobrenomes, já que a eles eram impostos os nomes daqueles que os escravizavam. Mais assustadoramente que isso, tivemos até leis no século XIX que proibiam pessoas negras de adquirir posses em centros urbanos. Muitas marcas e influências ainda assim se mantiveram inevitavelmente presentes.

Como grande exemplo de herança cultural temos a história  da mais importante praça da cidade, a Praça da Liberdade. Em 1885 batizada de Largo Dom Afonso, foi renomeada em 1888 quando se tornou o lugar onde negros e negras libertos da escravidão se reuniam, tendo juntado o pouco que conseguiam ganhar para comprar a liberdade de pessoas que continuavam mantidas em senzalas. E vamos muito além disso. Nosso idioma, sotaque, nossa gastronomia, nossas artes, hábitos, nomes, religiões tão plurais, nossas vidas são permeadas de influências africanas. Há tempos e tempos têm sido celebradas por muitos, mas merecem mais centralidade e oficialização do município no mesmo nível que outras culturas festejadas aqui. 

Proponho aqui, junto a todos assinantes, uma realização anual de evento que celebre nossos colonos africanos, assim como celebramos tantas outras raízes de uma cidade que temos tanto orgulho em ser fundada em pluralidade.



Hoje: Cidadãos de Petrópolis está contando com você!

Cidadãos de Petrópolis precisa do seu apoio na petição «Prefeitura e cidade de Petrópolis: Por uma celebração aos colonos africanos de Petrópolis». Junte-se agora a Cidadãos de Petrópolis e mais 6 apoiadores.