Comércio de Curitiba pede socorro

Comércio de Curitiba pede socorro

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 500!
Com 500 assinaturas, é mais provável que essa petição seja recomendada a outras pessoas!
Ezequiel Verardo criou este abaixo-assinado para pressionar Prefeitura de Curitiba e

Os comerciantes, lojistas, pequenos empresários e prestadores de serviço de Curitiba fazem um apelo ao governo municipal para que os prejuízos financeiros sejam minimizados durante a instalação de novos protocolos de combate ao covid-19.

O fechamento dos estabelecimentos não essenciais acarreta prejuízos tais que podem levar a falência dos mesmos. Pois sem a abertura impossibilita que honrem seus deveres com os colaboradores, fornecedores, impostos e alugueres dos pontos alugados.

As duas primeiras semanas do mês, é vital  que possam funcionar, mesmo que seja em horário reduzido. É o período do mês o qual desprende a maior parte do faturamento do mês.

Muitos estabelecimentos estão com os estoque cheios de produtos, que ficarão encalhados caso sejam proibidos de abrir. 

Todos estão cientes de que o esforço e dedicação coletiva são necessárias para contenção da crise na área da saúde. Também e de conhecimento de todos que não e o funcionamento do comércio (considerado não essencial) que causa o aumento acelerado dos casos do Covid-19, mas sim as aglomerações irresponsáveis durante os feriados, em festas clandestinas e muitas outras aglomerações sem cuidado, pois os comerciantes e logistas estão tomando todos os cuidados, com álcool gel em vários pontos dos estabelecimentos, controle da quantidade de pessoas no interior das lojas e uso obrigatório de máscara. É visto também que a categoria considerada não essencial é muito pequena,por exemplo, lojas de calçados, confecções, eletro doméstico não podem abrir, mas esses setores nós hipermercados ficam com livre acesso, b negociando assim esse grupo de empresas e também aglomerando mais pessoas dentro desses estabelecimentos, por ter somente está opção de lugar para comprar.

Sendo assim, os logistas, principalmente os pequenos comerciantes, apelam para que possam abrir, para ter os prejuízos minimizados, e evitar assim a falência e demissões em massa.

 

Comércio de Curitiba

 

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 500!
Com 500 assinaturas, é mais provável que essa petição seja recomendada a outras pessoas!