LEI 17137/19 DEVE SER CUMPRIDA PARA AS PARTURIENTES

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


Minha mãe e minha esposa foram vítimas de violência obstétrica.

Minha esposa teve contrações (de cinco em cinco minutos) a partir de 12:05 do domingo até as 11:45 da manhã de terça feira. Foi um sofrimento terrível, tive que levar a mesma para um hospital da capital, pois havia 40 semanas e eles só internam a partir da 41ª semana.

Muitas mães tem contrações e não dilatam. Nos hospitais sofrem com o descaso, agressões verbais e ficam horas sofrendo torturas psicológicas. A partir da 39ª semana a lei estadual 17137/19 da o direito da parturiente escolher o tipo de parto que ela deseja. Isso não tem sido respeitado. Uma parturiente que eu acompanhei no bairro Bambi ouviu da médica: NÃO ESTOU AFIM DE FAZER CESARIA NENHUMA. Ela ouviu isso enquanto estava sofrendo dores, contrações e sequer havia dilatação.

 

Ajude me com esse abaixo assinado, iremos levar a autoridade máxima do nosso município (Prefeito). Entregaremos ao mesmo para que haja um empenho e compromisso para que a lei seja CUMPRIDA, tendo em vista que já é um direito conquistado das mulheres.

Conto com sua ajuda, isso fará uma enorme diferença na vida de quem precisa e das pessoas que a cercam.