Jefferson Feijó cruz carrega as sequelas da homofobia.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.000!


 

Jefferson Anderson Feijó Cruz, 23 anos, é um garoto que foi vítima de ataque homofobico em 7 de dezembro com lesões gravissímas, perdeu os movimentos e a voz. Ele está em sua segunda fase do tratamento e necessita com urgencia de uma maca ortostática elétrica que possui regulagem de altura e possibilita a colocação do paciente na posição em pé (posição ortostática ou angulação ortostática desejada para fins terapêuticos). Esta maca favorece a função gastrointestinal e urinária, realiza descarga de peso nos membros inferiores, prevenção da osteoporose em pacientes lesados medulares e/ou com acidente vascular cerebral;

  Seu tratamento hoje,está sendo realizado por meio de doações de pessoas de bons corações, se voce é esta pessoa e quer ajudar de alguma forma,

Doem acessando o link abaixo:

link http://vaka.me/795977

Porém, eu Robhério Limma criador da página @lutecomoele e do movimento lute como ele é à favor das lutas sociais LGBTTI inspirado na minha história no que se propõe a ajudar outras pessoas que foram vítimas, juntamente com seus familiares queremos que o crime seja enquadrado como homocidio alem de homofobia. Pois, nota-se mediante imagens de câmeras de segurança que tais agressoes foram para matá-lo.  O agressor esta preso desde dia primeiro de agosto de 2019, ainda nao foi condenado. E corre o risco de ser solto e cumprir em liberdade.  Levando em cobta que seus pais , a vítima e eu temos nossas vidas expostas por causa da mobilização e tememos que o mesmo volte a nos ameaçar e tentar contra nossas vidas. Ainda estamos processando essa essa gigantesca onda de violência no Brasil. Temos muito a entender e muito trabalho a fazer contra o Racismo, sexismo, homofobia, classismo; tudo isso faz parte da sociedade. O grau de violência contra o Jefferson é um subproduto de um mundo mal preparado para acolher quem é diferente.

Saúde:

Saúde do Jefferson requer cuidados diários, seus movimentos e sua voz ainda não foram recuperados e dói muito saber que um garoto com toda uma vida pela frente faça parte de uma triste estatística entre milhões. Os órgãos públicos de saúde até agora não se disponibilizaram nada que possa ajudar o Jefferson em seu tratamento,  a única ajuda foi enquanto esteve internado,  se não fosse as doações, não sabe-se o que seria deste garoto. Mandar um paciente em estado vegetativo para casa sem que os pais tenham condições financeiras é um tanto lancinante.  Graças às pessoas de bons corações tudo está sendo pago por meio de doações.  

 

Através de vaquinha: http://vaka.me/795977

E rifas: https://www.rifatech.com/app/rifa.xhtml?numeroRifa=000182720001