Vitória

Perdão da dívida de 4 Bilhões de Reais da Dolly Refrigerantes

Este abaixo-assinado foi vitorioso com 905 apoiadores!


Nós, brasileiros, pedimos respeitosamente aos órgãos competentes a quem destinamos este pedido público, que a dívida divulgada pela imprensa de aproximadamente 4 Bilhões de Reais de Impostos supostamente sonegados pelo grupo Dolly Refrigerantes seja perdoada, ou que o grupo tenha condições de pagá-la sem interromper suas atividades.

Este caso não pode ser visto pelas autoridades como apenas uma punição ao empresário Laerte Codonho. Há de se considerar que juntamente estão sendo punidas milhares de famílias que a mais de 20 anos tem suas receitas oriundas do grupo Dolly, o que as permitiu até o presente momento participar de forma saudável da economia brasileira, e consequentemente ao longo de todos estes anos serem contribuintes juntamente com as empresas do grupo.

Há de se considerar também que não é inteligente nem prudente tirar do mercado de trabalho de uma só vez mais de 1000 trabalhadores (assim nos informou as mídias: foram 300 demissões em São Bernardo e Diadema, mais 700 demissões em Tatui). Não é inteligente, porque todos passarão a usufruir de seguro desemprego e deixarão de contribuir com o INSS, terão seus depósitos de FGTS retirados e estarão fora do mercado de trabalho, enfraquecendo ainda mais a economia do país. Não é prudente, pois tira a dignidade do emprego, tira das famílias sua estabilidade, deixando os trabalhadores que não conseguirem se reenquadrar em outro emprego a mercê das dívidas, e com elas os terríveis problemas sociais que já enfrentamos em massa de lares desfeitos e pessoas jogadas no mundo do crime pela falta de oportunidade.

Os órgãos competentes, na verdade foram incompetentes ao deixarem que um problema tão sério se alastrasse por mais de 20 anos. Não foram competentes nas auditorias junto ao grupo Dolly, não foram competentes nos acordos para liquidação das dividas, precisaram de 20 anos para descobrirem uma suposta organização criminosa, e somente agora, quando a tal organização finalmente se consolida no mercado de bebidas, tomam medidas extremas, prejudicando a milhares de brasileiros que nela estavam devidamente empregados conforme CLT. Foram incompetentes, e vimos claramente a infantilidade da Procuradoria Geral Estadual quando no dia da prisão do empresário Laerte Codonho, uma das procuradoras (a qual não quiseram revelar o nome) entrou na fábrida da Dolly em Diadema tomando uma coca-cola. Ora todos sabemos da rivalidade que existe entre as marcas, como uma procuradora geral faz esse tipo de brincadeira com os funcionários ali presentes? Se fez sem intenção, então ela não lê as noticias da empresa investigada? A impressão que todos nós tivemos é que houve um grande prazer nesta ação em esmagar o grupo Dolly, sem levar em consideração as milhares de famílias brasileiras que estão sendo esmagadas junto.

Recorremos ao INSS, cuja missão é "Garantir proteção aos cidadãos por meio do reconhecimento de direitos, com o objetivo de promover o bem-estar social." - cumpra sua missão e proteja os trabalhadores, perdoe os débitos do grupo Dolly

Recorremos a Receita Federal do Brasil, cuja missão é "Exercer a administração tributária e aduaneira com justiça fiscal e respeito ao cidadão, em benefício da sociedade." - cumpra sua missão, em beneficio da sociedade, perdoe os débitos do grupo Dolly

Recorremos ao CARF, cuja missão é "Assegurar à sociedade imparcialidade e celeridade na solução dos litígios" - Vocês perdoaram recentemente 25 bilhões de impostos que deveriam ser pagos pelo banco Itaú, cumpra sua missão de ser imparcial, perdoe todos os débitos do grupo Dolly

Por ultimo, recorremos ao Ministério da Fazenda, excelentissimo sr. Ministro Eduardo Refinetti Guardia: a justiça fiscal é a maior missão do Ministério da Fazenda. Quando falamos de justiça, temos como símbolo uma balança, justamente para medirmos o peso correto das coisas, e não pendermos para o lado que nos convém. A procuradoria Geral da Republica não deve ter o poder de colocar todo o peso onde sua ótica alcança. Em busca da "justiça" contra uma "quadrilha criminosa", não conseguem ver que tramites que julgam ser crimes, são na verdade tentativas desesperadas de um grupo de empresas tentando sobreviver em meio a cargas tributárias tão altas como as do Brasil, somadas com a confiança que o grupo Dolly depositou em contadores irresponsáveis, que além de literalmente roubar as empresas, fizeram a pior gestão fiscal que já vi em minha pouca experiencia de vida. 

Com isso, encerro essa petição, e a compartilho com todos os brasileiros que como eu estão assistindo uma empresa nacional ser esmagada debaixo do nosso nariz, deixando milhares de famílias desamparadas. 

Porque nós, os contribuintes, assistimos todos os dias nossos impostos escorrendo pelos ralos da corrupção e da ganancia dos criminosos que estão no poder. Nós, os contribuintes brasileiros pedimos o PERDÃO A DÍVIDA DE 4 BILHÕES DE REAIS DO GRUPO DOLLY DIVULGADA PELA IMPRENSA!

 



Hoje: Carolina está contando com você!

Carolina Vieira Castreguini precisa do seu apoio na petição «Perdão da dívida de 4 Bilhões de Reais da Dolly Refrigerantes». Junte-se agora a Carolina e mais 904 apoiadores.