Ajude Michelle Bolsonaro a lembrar de sua avó que vive abandonada na miséria.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 200!


Michele Bolsonaro não fala com a avó, Dona Maria Aparecida, desde 2012. Ela tem 79 anos, sofre de osteoporose, é cardíaca e portadora de Mal de Parkinson. Mora num casebre da favela Sol Nascente, no Distrito Federal há apenas 40 km do Palácio da Alvorada. Vive com aposentadoria de 1 salário mínimo e cesta básica fornecida pelo governo do Distrito Federal. A idosa ainda cuida do tio de Michelle que é deficiente auditivo, e de muletas tem que ir a um posto de saúde, para buscar remédios.

No discurso de posse, usando linguagem de sinais, Michelle disse: "o trabalho de ajuda ao próximo que sempre fez parte da minha vida e a partir de agora, como primeira-dama, posso ampliar de maneira ainda mais significativa”.

Nesta campanha pedimos que o Pastor Josué Valandro, da Igreja que Michele e Jair frequentam, converse com o casal e lembre de Timóteo, 5,8: “Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior que o descrente”.

Só nas duas últimas legislaturas como deputado, de 2011 a 205, Jair Bolsonaro recebeu cerca de R$ 3,2 milhões, em valores brutos e sem correção monetária, em salários. Além disso, desde 1995 o político recebeu da Câmara o auxílio-moradia, mesmo tendo imóvel próprio em Brasília. No Rio, os políticos da família têm mais 12 imóveis, a maior parte adquirida nos últimos dez anos.

Por isso, divulgue essa campanha até chegar no Pastor Josué. Ele poderá convencer a família Bolsonaro a usar um pouco do patrimônio que acumulou nas últimas décadas para que a matriarca da família da Michelle possa viver com dignidade.