Nova Lei de Gerson - Responsabilização dos clubes em casos de racismo e injúria racial.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!


Na década de 1970, surgiu a “Lei de Gerson” que popularmente significava: “Lei de Gerson é um princípio em que determinada pessoa ou empresa obtém vantagens de forma indiscriminada, sem se importar com questões éticas ou morais.” Ou seja, a malandragem.

Recentemente, houve o caso de racismo envolvendo o jogador Gerson, do Flamengo, que alegou sofrer injúria racial em jogo contra o Bahia. Em que o técnico do Bahia, Mano Menezes, desqualificou o relato do jogador e disse: “Ah, virou malandragem?”. 

A Lei de Gerson da década de 1970 não se aplica mais. Portanto, precisamos de uma Nova Lei de Gerson. 

Por isso, a Corner, em parceria com o Observatório da Discriminação Racial no Futebol, estão propondo as seguintes medidas para que sejam instituídas pela Confederaçao Brasileira do Futebol (CBF).

NOVA LEI DE GERSON

Artigo 1º

Em casos onde exista prova de racismo ou injúria racial, o clube deve ser responsabilizado no TJD (Tribunal de Justiça Desportiva).

A partir da Responsabilização do clube, ele deverá tomar uma série de medidas, descritas nos artigos seguintes.

Artigo 2º

O clube deverá promover um treinamento antirracista com palestra e promoção de debates. Não apenas para os jogadores, mas também para a comissão técnica e dirigentes.

Artigo 3º

O clube deverá criar uma Ouvidoria Antirracista, um espaço para receber denúncias que dê voz aos atletas vítimas de racismo, e também às testemunhas do crime.

Artigo 4º

O clube deverá incluir cláusulas antirracistas em seus contratos.

Artigo 5º

 O clube, tendo um caso de racismo ou injúria racial reincidente, será punido e perderá os três pontos do jogo em que o crime aconteceu.

Artigo 6º

A CBF deverá prever a criação de uma comissão multiétnica com lideranças do esporte (jogadores, ex-jogadores e juízes) para atuar de forma consultiva sempre que um caso ocorrer, e ajudar a criar medidas para evitar novos casos.

Artigo 7º

A CBF deverá propor um Dia Nacional do Combate ao Racismo no Futebol.