Fundação Nova Frente Negra Brasileira

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!


Nova Frente Negra Brasileira (NFNB)

É preciso a atitude de assumir a negritude pra ser muito mais Brasil

 (Trecho de Nas veias do Brasil,letra e música de Luiz Carlos da Vila)

Quase 130 anos depois da abolição da escravidão no Brasil, é amplamente perceptível e estatisticamente comprovada a falta de representatividade das populações negras nas diversas áreas da sociedade. Essa questão deveria envergonhar o país como um todo, e não ser tratada com naturalidade, posto que o Brasil, segundo dados oficiais do IBGE 2010, é um país de maioria negra (54% de uma nação formada por de 207,9 milhões de habitantes se declaram pretos e pardas, pretas e pardos).   

Reconhecendo as diversas injustiças, e inspirado nos muitos movimentos históricos que surgiram - como a  Frente Negra Brasileira, fundada em 16 de setembro de 1931, primeiro e único partido político a apontar as reais desigualdades sociais da população negra em suas ações -  este coletivo formado por negras e negros ativistas de vários movimentos sociais, trabalhadores e trabalhadoras, intelectuais, articulistas, formadores de opinião, entre outras formas de atuação na sociedade, interessados em transformar a realidade social, econômica e política das populações negras do Brasil, apresenta uma nova proposta de formação de um partido político que tenha como foco prioritário as imensas demandas do povo negro e pobre das periferias de todo o País.

O principal  objetivo é representar politicamente trabalhadores negros e negras dos centros urbanos e rurais – profissionais liberais, assalariados, funcionários públicos, produtores rurais, empreendedores -  e também estudantes, artistas, intelectuais e membros de religiões de matrizes africanas, que lutam por melhores condições de vida, por efetivas liberdades democráticas e por participação política.

Estamos comprometidos e empenhados na tarefa de colocar os interesses da população negra na cena política nacional, respeitando as diferentes vertentes, e buscando fortalecer o que nos une. A intenção maior é dar um passo assertivo na superação da atomização e dispersão das correntes classistas e dos movimentos sociais.  E declara-se aberta à participação de todas as camadas historicamente exploradas e menos favorecidas do país.

A Nova Frente Negra Brasileira se inspira, se fortalece e se identifica, com as diversas formas de resistência, levantes e reivindicações históricas das populações negras no Brasil e no mundo, tanto no âmbito social e político, quanto no âmbito artístico e cultural. Passando pelo Quilombo dos Palmares, Revolta dos Malês, Revolta da Chibata, Frente Negra Brasileira, Teatro Experimental do Negro, Terreiros de religiões de matriz africana (Candomblé e Umbanda), Partido Nacional Africano (África do Sul), Panteras Negras (EUA), Movimento Negro Unificado, Geledés, Unegro, Movimento Popular pela Libertação de Angola, escolas de samba, rodas de samba de comunidades, entre outros negros e negras em movimento.

Promoveremos amplo debate de nossas teses e propostas de forma a que se integrem nas discussões:

• ativistas, articuladores e lideranças populares, mesmo que não pertençam ao partido;

• todos os militantes, trazendo, inclusive, para o interior do debate partidário proposições de setores organizados da sociedade e que se considerem relevantes com base nos objetivos da Nova Frente Negra Brasileira.

A Nova Frente Negra Brasileira declara em alto e bom som sua intensa solidariedade com todas as pessoas oprimidas no Brasil e no mundo, em especial, com o continente africano e suas diásporas, populações indígenas, imigrantes e refugiados.

Vamos, juntos construir um novo projeto de país!



Hoje: Nova Frente Negra Brasileira está contando com você!

Nova Frente Negra Brasileira precisa do seu apoio na petição «Negros e Negros da sociedade civil: Fundação Nova Frente Negra Brasileira». Junte-se agora a Nova Frente Negra Brasileira e mais 58 apoiadores.