Contra os descontos abusivos do BRB, levando o Servidor Público do DF à ficar sem dinheiro

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!


Aos Órgãos Supra Citados no abaixo assinadoGostariamos por meio desta solicitar um ajuste junto ao BRB (Banco de Brasília)em nome dos servidores do GDF e correntistas do BRB , participantes do grupo na mídia social FACEBOOK: Servidores do GDF Reféns do BRB-BASTA! e, REPRESENTANDO TODOS OS SERVIDORES CORRENTISTAS DO BANCO DE BRASÍLIA QUE SE ENCONTRAM EM SITUAÇÃO DE SUPER ENDIVIDAMENTO JUNTO A ESTE BANCO DE BRASÍLIA.

1- Da justificativa:
Esta é uma solicitação coletiva, de um grupo que representa ,indiretamente, todos os servidores do GDF e correntistas do Banco de Brasília, que se encontram em busca de renegociação dos seus débitos junto ao BRB e não conseguem limitar seus descontos em 30 % dos seus vencimentos; Esta solicitação se justifica porque nós , os participantes do grupo em especial e a grande maioria dos servidores do GDF ,correntistas do BRB, estamos numa situação desesperadora de super endividamento e por isso o que nos sobra ,depois de descontados empréstimos consignados e em folha e débitos com cartões de crédito e financiamentos de carros ou outros ,é muito pouco não sobrando o suficiente para pagar nem a alimentação de nossos dependentes,  para  vários servidores não sobra nada, as contas ficam negativas e os servidores ficam sem condições de manter suas famílias nem com o mínimo necessário para comprar comida ou pagar o aluguel, o que vem acarretando doenças como depressão e até suicídios.
Muitos de nós , , e outros que não fazem parte do grupo têm tentado resolver essa situação solicitando junto aos gerentes do BRB revisão dos contratos com extensão do prazo e diminuição das prestações, para um adequamento à margem de 30 % dos vencimentos e /ou proventos (no caso dos aposentados), mas o BRB alega que tem critérios próprios para definir quem se enquadra como super endividado e tem uma liminar que o permite cobrar 45% dos vencimentos do correntista para custear cobrança de débitos e empréstimos e/ou ,cartões de crédito.
O BRB alega também que pode limitar os 30% aos empréstimos consignados ,mas pode manter o restante das cobranças ,em conta corrente, no quanto lhe for conveniente para receber o que lhe devemos, ignorando assim a margem de 30% definida e fundamentada juridicamente para garantir ao devedor o custeio das suas famílias e suas necessidades básicas, como moradia, alimentação e saúde ,o que nos levado a ter descontos mensais de 60%,65 % e até 70% todos os meses,muitos servidores e correntistas chegam a ter 100% de desconto; alguns com prazos extremos ,pois são muitas as operações de crédito que nos foram oferecidas pelos gerentes e sim, nós aceitamos , porque acreditávamos que íamos conseguir honrar nossos compromissos com o banco com os aumentos que estavam previstos e não nos foram concedidos...Inclusive essas operações têm, em sua maioria , um seguro prestamista(venda casada, que é proibido por lei) , embutido que não nos foi oferecido , mas foi “vendido” junto com as operações de crédito .Dito isso, ao banco não parece interessante renegociar nossos débitos porque , se hipoteticamente ,nós não pudermos honrar nossos compromissos o seguro respalda ao banco o ressarcimento do que foi contratado, além da garantia que o banco tem , por ser o correspondente bancário junto ao GDF , a prerrogativa de descontar de nossas contas correntes o que lhe é devido , o que por si só já representa a garantia de que o banco receberá Tudo que lhe é devido.
2-Do pedido;
-Solicitamos aos Órgãos supracitados que intervenha a nosso favor junto ao BRB ,junto às instancias jurídicas cabíveis para nos garantir a dignidade de honrar nossos compromissos e ajudar o Brasil da crise,pois com a ajuda do BRB, estamos vivendo essa crise diariamente, o que chega ser desumano e até uma tortura psicológica e financeira. Em nome dos  representantes do grupo, Intitulado Reféns do BRB e de todos os correntistas que se encontram na mesma precariedade junto ao  BRB , em especial os servidores do gdf que POSSAMOS RENEGOCIAR NOSSAS DÍVIDAS JUNTO A ESTE BANCO , E NESTA RENEGOCIAÇÃO POSSAMOS TER A OPORTUNIDADE DE TER NOSSOS DÉBITOS ENQUADRADOS NO LIMITE DE 30% DOS NOSSOS VENCIMENTOS ;
-Que cada caso possa ser visto individualmente e que os prazos de pagamento e valores das prestações e descontos não ultrapassem os 30% definidos.
-Que possamos ter da gerência gerência do BRB , nas agências um tratamento mais humanizado, pois quando da contratação dos empréstimos ou produtos do banco temos tratamento diferente do recebido qdo buscamos renegociação e até um socorro financeiro do banco, para muitos de nós , em situações específicas e pontuais, houve tratamento de rispidez e até indiferença diante do pedido de renegociação ,foram exceções, mas isso impactou o emocional do grupo de forma coletiva, pois todos estamos com dificuldades junto a este banco , podemos relatar o O CASO EM TELA: UMA SENHORA, SERVIDORA APOSENTADA,DE 83 ANOS ,QUE TEVE TUDO DESCONTADO DA SUA CONTA, 100% DOS PROVENTOS E NÃO PODE SEQUER PLEITEAR UM EMPRÉSTIMO OU ADIANTAMENTO DO BANCO PARA SUA SOBREVIVÊNCIA ,EM FACE DA POLÍTICA DO BANCO EXIGIR UM AVALISTA PARA QUALQUER OPERAÇÃO DE CRÉDITO POR CAUSA DE SUA IDADE AVANÇADA, INDEPENDENTE DE ELA SER SERVIDORA E SEUS PROVENTOS IREM DIRETO DO GDF PARA A CONTA CORRENTE DA SERVIDORA, OU DO SEGURO PRESTAMISTA, QUE SÃO DUAS GARANTIAS DE QUE O BANCO RECEBERIA O QUE EMPRESTASSE E/OU AFANTASSE PARA ESSA IDOSA QUE ,COMO PROFESSORA, MUITO CONTRIBUIU PARA O DESENVOLVIMENTO E PROGRESSO DESTA CIDADE DESDE OS PRIMÓRDIOS DE UA FUNDAÇÃO...ESTE FATO ,POR SI SÓ ILUSTRA A NECESSIDADE DA INTERVENÇÃO POR PARTE DO MPDFT NESTA QUESTÃO QUE ENVOLVE DIRETAMENTE MILHARES DE SERVIDORES/CORRENTISTAS DO BRB.

-Que seja garantida nessa oportunidade de renegociação pleiteada por nós ,ao Banco de Brasília,o recebimento da integralidade de todo o débito que temos com o esta instituição ,pois não somos caloteiros e queremos pagar o que devemos e ó estamos buscando a oportunidade de fazer o pagamento em condições mais adequadas, inclusive porque todos tivemos redução nos nossos vencimentos e proventos em face do arrocho salarial e da atual crise política econômica pelo que o Brasil passa por atos de corrupção, inclusive de bancos como o de Brasília. Estamos há mais de dois anos sem aumento salarial e isso impacta diretamente nossos recursos para a nossa sobrevivência.Sabemos que para isso podem ser necessárias mudanças nos critérios de concessão de crédito e renegociação de créditos e vendas e aquisição de produtos financeiros .
Esperamos agilidade neste processo ,pois existem milhares de correntistas/servidores o BRB que são vítimas dessa situação . Por todo o exposto , reiteramos nosso pedido ao órgãos competentes, certos de que são capazes de lograr êxito nesta demanda ,que objetiva apenas buscar um acordo e não um legítimo entre ambas as partes. Para que os  correntistas a partir dessas renegociações, conduzir nossas vidas com dignidade porque, se devemos o BRB ,temos outros compromissos nas nossas vidas pessoais que estamos com dificuldades de cumprir, o que afeta diretamente a economia Brasileira e de Brasília.

 

Brasília, 14 de junho de 2017

 

 

 

 



Hoje: Patricia está contando com você!

Patricia Rodrigues Neves precisa do seu apoio na petição «MPDF: Contra os descontos abusivos do BRB, levando o Servidor Público do DF à ficar sem dinheiro». Junte-se agora a Patricia e mais 77 apoiadores.