Moção de apoio aos Patrões de CTGs que votaram em Gilda Galeazzi e que foram enganados!!!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


A decisão da Comissão Eleitoral do 68º Congresso descumpriu o regulamento Geral do MTG ao não conceder a vitória das eleições, após o empate técnico das candidatas, à candidata mais idosa, Sra. Gilda Galeazzi! Todos estão cansados pela forma que o MTG está sendo conduzido nos últimos anos, com pouca transparência, com a aplicação dos rigores da lei aos inimigos e a aplicação dos benefícios da lei aos amigos daqueles que há anos conduzem o movimento.

A forma ilegal e injusta pela qual se optou pela idade de um Suplente do sexo masculino ao invés de corretamente se adotar como critério idade das candidatas concorrentes a Presidência do MTG é somente mais uma artimanha dentre tantas aberrações que já presenciamos na história recentes das gestões do Movimento. O critério de idade é o escolhido para desempate precisamente por pressupor maior experiência e maturidade do mais idoso. Presume-se que tem, por esses atributos, melhores condições pessoais para se incumbir das responsabilidades do cargo. Deu empate e a chapa com candidato mais idoso deve ser declarada vencedora.

Essa Chapa é a Chapa 02 que tem como candidata a Presidência a Sra. Gilda Galeazzi. Ao declarar vencedora a chapa sem o candidato mais idoso estamos presenciando uma grande ilegalidade que precisa ser anulada. Que se cumpra a lei e as regras do MTG ou que a gestão atual assuma, de uma vez, que com tantas manobras e absurdos, não está altura de falar pelos gaúchos do Rio Grande do Sul.

Requeremos ao Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul que ingresse com uma Ação Civil Pública contra a ilegalidade cometida pela Comissão eleitoral do MTG para, assim, para manter a observância das normas do MTG e para que exija, concomitantemente, a realização de uma auditoria em todas as contas vinculadas ao Movimento Tradicionalista Gaúcho em nome da justiça e em favor da cultura do povo gaúcho!