Professoras PSS gestantes ficam sem salário no Paraná durante pandemia.

Professoras PSS gestantes ficam sem salário no Paraná durante pandemia.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 200!
Com 200 assinaturas, é mais provável que essa petição seja recomendada a outras pessoas!
Miriane Rodrigues criou este abaixo-assinado para pressionar ministerio publico do trabalho e

Professoras PSS gestantes com contrato prorrogado junto a Secretaria de Estado de Educação e Esporte do Paraná (SEED) vêm a público denunciar que estão sendo impedidas de participar da distribuição de aulas que ocorre em fevereiro de 2021, e consequentemente condenadas a ficar sem salário durante a pandemia. 

Conforme a Resolução 208/2021, que regulamenta a distribuição de aulas neste ano, a SEED está negando o direito das gestantes de participarem da distribuição de aulas, ainda que existam aulas disponíveis na sua disciplina de contrato. Essas gestantes, ficarão automaticamente afastadas do trabalho, sem receber nenhum tipo de remuneração até a data de início da licença maternidade. Em alguns casos, essas professoras podem ficar até 7 ou 8 meses sem salário, aguardando para receber, apenas após o nascimento da criança.

Está é uma decisão covarde e ultrajante do governo do Paraná, que fere diretamente os direitos básicos da mulher garantidos pela Constituição Federal de 1988, a Constituição Estadual do Paraná (1989) e as diversas leis que garantem a proteção à maternidade e à infância.  

Assine essa petição se você é uma professora PSS gestante que está sendo diretamente afetada pela decisão da SEED-PR. Não podemos aceitar essa violação aos nossos direitos e a nossa dignidade. 

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 200!
Com 200 assinaturas, é mais provável que essa petição seja recomendada a outras pessoas!