Ministério Público para investigar o Racismo no BBB

0 have signed. Let’s get to 5,000!


Frente às conversações de cunho preconceituosos e racistas articuladas frequentemente na 19a edição do reality Big Brother Brasil e a inércia da produção em dissuadir os participantes de sua conduta criminosa, este abaixo-assinado se presta à mobilização geral para que atitudes sejam tomadas ou pela equipe do programa ou pela força judicial.

É válido que se ressalte, ainda, que em edições da mesma versão do reality em países variados, em se flagrando comportamentos depreciativos contra raça, credo, religião e mesmo orientação sexual, os respectivos participantes envolvidos em tais circunstâncias tiveram sua expulsão taxativamente executada pela equipe do programa. Ocorre que sequer uma advertência foi dirigida aos participantes Maycon e Paula da edição brasileira ainda em transmissão no horário nobre.

Não obstante não haver profissionais de psicologia que possam aconselhar os jovens a como agirem sem incorrer em discursos nocivos e até mesmo criminosos, a emissora parece sinalizar para uma conivência uma vez que de sua última edição, na terça-feira 5 de fevereiro de 2019, escarneceram dos participantes mais diretamente atacados com os comentários racistas expondo em tela termos que rechaçam o ativismo contra discriminação.

Essa conivência e condescendência pela simples meta de alcançar a audiência almejada sem se importar com o bem-estar social e geral e sem medir o impacto da repercussão de tais discursos é irresponsável e precisa ser combatido.

Urge, portanto, que, assim como em edições anteriores agressores e inclusive um estuprador já foram expulsos, a edição se manifeste e o Ministério Público intervenha, pelo bem da saúde mental dos que ainda consomem tal conteúdo e pela manutenção do patrimônio cultural negro que vem sendo ridicularizado e estigmatizado na casa.