Aumento da bolsa-salário deve ser para todos os residentes multi e uniprofissionais!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 7.500!


O Projeto de Lei 3360/20 aumenta para R$ 5.225,00 o valor da bolsa dos médicos-residentes, prevendo reajustes anuais pela inflação (IGPM). O texto em análise na Câmara dos Deputados também assegura aos médicos residentes direito a receber auxílio-alimentação e auxílio-moradia caso a instituição responsável pelo programa não ofereça esses serviços.

Atualmente, o valor bruto da bolsa de residência médica é de R$ 3.330,43 por 60 horas semanais. O valor foi atualizado em abril de 2016, com a publicação da portaria interministerial nº 3 (Ministério da Educação e Ministério da Saúde).

Autora do projeto, a deputada Soraya Manato (PSL-ES) afirma que é essencial garantir remuneração, moradia e alimentação adequadas aos médicos estudantes para que os futuros médicos possam se concentrar no processo de formação profissional.

“Para o novo valor da bolsa, propõe-se quantia equivalente a cinco salários-mínimos. Cabe também evitar que o valor de suas bolsas permaneça por longo período sem reajuste”, ressaltou a deputada.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

A proposta fera a regra de valor isonômico de bolsas prevista pela Lei nº 11.129/2005.

Todos os profissionais de saúde devem ser respeitados e valorizados. Uma instituição de saúde não funciona apenas com médicos.

A proposta é de extrema importância, mas a bolsa deve sofrer aumento igual para todas as residências uni e multiprofissionais.

A carga horária de 60 horas semanais e a dedicação dos residentes é a mesma, independente da categoria. Todos merecemos remuneração, moradia e alimentação adequadas.

Em um ano que vimos mais do que nunca como os profissionais de saúde são de extrema importância, é uma falta de respeito que esse projeto não inclua todas as categorias.

Enfermeiros, cirurgiões-dentistas, farmacêuticos, nutricionistas, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, assistente social, educador físico, etc... Todos nós profissionais de saúde residentes, devemos ser respeitados e valorizados, garantindo a regra de valor isonômico prevista pela Lei nº 11.129/2005.

Vamos lutar pela inclusão de todas as residências uni e multiprofissionais nessa proposta!