Vitória

Marriott: Anuncie um compromisso proibindo o confinamento de galinhas em gaiolas!

Este abaixo-assinado foi vitorioso com 3.091 apoiadores!


Se os hotéis da Marriott fossem como os sistemas usados por muitos produtores de ovos, eles seriam imundos, pequenos, superlotados e inseguros. A Marriott se autodefine como uma empresa de hotéis de alto nível e de luxo, mas há um lado obscuro em suas políticas corporativas. Milhões de galinhas na indústria de ovos passam praticamente a vida toda dentro de gaiolas, e a Marriott ainda não anunciou um compromisso proibindo o confinamento dessas aves em sua cadeia de suprimentos.

Essas gaiolas são tão pequenas e abarrotadas que as galinhas não podem manifestar muitos comportamentos naturais ou importantes para elas. Muitas vezes, ficam com partes do corpo presas nas gaiolas, o que resulta em ossos fraturados ou quebrados, deformidades e perda severa de penas. Algumas galinhas, exaustas ou incapazes de se mover, são pisoteadas até a morte por suas companheiras de gaiola.

Centenas de empresas em todo o mundo estão exigindo que seus fornecedores abandonem as gaiolas. Compromissos globais para proibir a prática de confinamento de galinhas em gaiolas estão sendo feitos por várias das maiores empresas do mundo, incluindo Wyndham Worldwide, Accor Hotels, Hotéis InterContinental, Hilton Hotels, Unilever, Nestlé, Lidl, Aldi, Aramark, Sodexo, Mondelez e GRSA. Até mesmo empresas populares de fast food e prisões dos EUA estão se afastando dessa prática horrível. No Brasil, mais de 80 empresas já anunciaram compromissos nesse sentido, incluindo o Carrefour, maior rede de supermercados no país.

A Marriott já reconheceu que as gaiolas são terríveis e desatualizadas. Em 2013, a empresa prometeu aos clientes que proibiria gaiolas em toda a sua cadeia de suprimentos até 2015, e recebeu elogios do público pela promessa de elevar os padrões de bem-estar dos animais. Agora, três anos depois desse prazo, não houve o anúncio de um compromisso efetivo para proibir esse terrível sofrimento das galinhas na cadeia de fornecimento da Marriott. O público está cansado ​​de falsas promessas. Até mesmo a Starwood, uma das marcas da rede Marriott, já assumiu o compromisso global de eliminar completamente as gaiolas em sua cadeia de suprimentos até no máximo 2020.


Por isso, estamos pedindo à Marriott que:

  • Publique um compromisso proibindo o confinamento de galinhas em gaiolas em sua rede de suprimentos na América do Norte, com prazo para implementar essa política até no máximo 2019 (onde este assunto já está mais avançado);
  • Anuncie um compromisso global no mesmo sentido, até no máximo 2025;
  • Emita relatórios de progresso anualmente;
  • Traduza e publique políticas livres de gaiolas em níveis regionais nas línguas nativas, globalmente.

A Marriott diz: “A forma como fazemos negócios é tão importante quanto os negócios que fazemos.” Para nós, a Marriott precisa começar a priorizar como faz negócios, trabalhando para que suas políticas corporativas estabeleçam padrões básicos de bem-estar animal. Está na hora de a Marriott cumprir sua promessa de finalmente anunciar um compromisso global proibindo o confinamento de galinhas em gaiolas em todas as suas redes de fornecimento.


Assine esta petição e informe à Marriott que você não ficará hospedado em nenhum hotel da rede até que eles anunciem esse compromisso.



Hoje: Open Wing Alliance está contando com você!

Open Wing Alliance precisa do seu apoio na petição «Marriott: Anuncie um compromisso proibindo o confinamento de galinhas em gaiolas!». Junte-se agora a Open Wing Alliance e mais 3.090 apoiadores.