Melhorias nos sinais de trânsito da Gávea

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!


A circulação segura de pessoas pelo bairro da Gávea encontra-se constantemente ameaçada ultimamente.

Como se não bastassem os assaltos que acontecem com frequência e que justificaram, inclusive, a presença diuturna de viaturas policiais em pontos próximos onde eles se dão, a circulação de veículos de maneira irresponsável - em alta velocidade, ignorando sinais de trânsito e trafegando na contra-mão - sem nenhuma forma de evitá-la ou puni-la, tem sido causa de sobressaltos e atropelamentos com consequências graves e até fatais para os moradores e frequentadores do bairro.

Há várias escolas no bairro, mas somente um pardal eletrônico na rua Marquês de São Vicente próximo ao Colégio Teresiano. Como se nossas crianças só precisassem de proteção quando estivessem próximas às escolas! Além dos colégios a Gávea oferece vários cursos frequentados por crianças moradoras do bairro que chegam a eles caminhando. Nossos idosos ativos e saudáveis fazem suas atividades também caminhando pelo bairro. A Gávea sempre foi um lugar bucólico e aprazível, ideal para se locomover caminhando. No entanto, infelizmente, esse não é mais o quadro que testemunhamos em nossas ruas. Caminhamos pelo bairro com medo de sermos atingidos por veículos que atravessam os sinais de trânsito quando estão vermelhos sem nenhum receio de causar acidentes nem de serem punidos. A quantidade de ônibus e vans que circulam na rua Marquês de São Vicente aumenta a probabilidade de infrações de trânsito e de desrespeito aos pedestres.

A Gávea precisa de uma reengenharia de tráfego. Há sinais de trânsito confusos e frequentemente ignorados - como os da Marquês de São Vicente na altura dos números 86 (Le Pain du Lapin) e 124 (Gávea Trade Center) –, os que ficam parcialmente encobertos por árvores dificultando sua visualização, os que fecham muito rápido sem tempo suficiente para permitir uma travessia de pedestres segura. Além disso, são necessários mecanismos inibidores de infrações de trânsito como quebra-molas, pardais eletrônicos e contadores de tempo nos sinais, notadamente nos dois cruzamentos mencionados acima (rua Marquês de São Vicente com rua Professor Manuel Ferreira e rua Marquês de São Vicente com Embaixador Carlos Taylor e Vice-Governador Rubens Berardo).

Pelas razões aqui expostas solicitamos à sub-Prefeitura da Zona Sul que faça uma avaliação de tráfego no bairro e execute as medidas necessárias para garantir a segurança dos moradores da Gávea que atualmente está, sem dúvidas, comprometida pela falta de mecanismos que garantam a lícita circulação de veículos pelas ruas do bairro.