Liberdade para MC Di

Liberdade para MC Di

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!
Com 2.500 assinaturas, é mais provável que esta petição apareça na mídia!
AMIGXS de MC Di fez este abaixo-assinado

CONTRA O ENCARCERAMENTO DO POVO POBRE E PRETO 

A abolição é uma luta atual
Na manhã do sábado, dia 07/05/2022, o jovem negro Diego Andrade, conhecido como MC DI, foi abordado, algemado, humilhado e preso por policiais militares. O MC Di estava para um jogo de futebol de várzea, onde seria goleiro de times da região do Parque Bristol, Fundão do Ipiranga, Zona Sul de São Paulo). É um jovem trabalhador, com carteira assinada a mais de 10 anos, querido e respeitado pela sua atuação cultural, esportiva e comunitária na região. É um jovem de família, pai responsável de duas crianças (2 e 9 anos) e com residência fixa.
Sua notoriedade em contribuir com a comunidade promoveu espanto e indignação para conhecidos, amigos e familiares, por fazer parte do movimento popular de empoderamento das pessoas e de valorização do ser humano na região do Fundão do Ipiranga.
Foi condenado em um processo de criminalização sendo acusado de roubo após monitoramento do seu perfil nas redes sociais. Em uma irresponsável, ilegal e injusta investigação, os policiais civis selecionaram sua foto e apresentaram para a vítima como um dos autores de um roubo ocorrido em 2017. Na data do crime estava em férias com sua família.
Teve sua prisão decretada ainda no curso do processo, desrespeitando o princípio constitucional da presunção de inocência até decisão que não caiba mais recurso. Os desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo desrespeitam o sagrado direito ao recurso e deixam de aplicar o entendimento do Superior Tribunal de Justiça sobre a invalidade de reconhecimentos feitos por fotografias de redes sociais.
Estamos diante de uma comprovada violência de Estado demonstrando o racismo estrutural do Poder Judiciário no Estado de São Paulo. Diego foi condenado por ser preto e pobre!
A Rede de Proteção e Resistência contra o Genocídio da Juventude tem acompanhado diversos casos como o do MC Di, em que a polícia busca por jovens negros nas redes sociais e os incrimina quase que aleatoriamente, mostrando suas fotos às vítimas e as induzindo a um reconhecimento sem bases legais.
Diego, como vários outros jovens, está preso por um crime que não cometeu. Em seu nome e em nome dos demais, exigimos justiça e Liberdade ao MC Di, porque hoje foi ele, amanhã pode ser qualquer um(a) de nós.


Contra o sistema racista que aprisiona e mata nossos jovens elevamos nossas ações e nossas vozes.

Saiba mais sobre o caso na reportagem da Ponte Jornalismo:

https://ponte.org/mc-di-foi-condenado-sem-provas-e-reconhecido-de-forma-ilegal-familia-e-comunidade-exigem-liberdade/

Ou leia aqui alguns trechos da reportagem de Elisa Fontes e Gil Luiz Mendes:

"Os pais de MC Di estão muito abalados desde a prisão do filho. Natalino Medeiros da Silva não consegue conter as lágrimas ao falar sobre o filho. Ele lembra que o rapaz trabalha com carteira assinada há mais de dez anos na mesma empresa e não precisaria se envolver em nenhum assalto: 'Todo mundo aqui conhece ele. Uma pessoa honesta, trabalhadora, envolvido com cultura e esportes e agora a justiça quer tratá-lo como criminoso'”.

"Mãe de MC Di, a pedagoga Sônia Aparecida de Andrade Rosa Silva, 62, também lamenta a situação e conta que o filho é uma pessoa querida na comunidade, é pai de duas crianças de 2 e 9 anos e trabalhou desde cedo com carteira assinada: 'Eu conheço meu filho, eu sei como eu criei os meus filhos. Eu e o pai dele sempre trabalhando, ninguém foi para o lado errado para poder criar eles e eu conheço a índole deles, o Diego sempre trabalhou'”.

#Justiça e #LiberdadeImediataParaMcDi_

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!
Com 2.500 assinaturas, é mais provável que esta petição apareça na mídia!