MILITARES NO PODER. VOCÊ APOIA!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!


O nosso Brasil infelizmente vive momentos de muita tensão, a Política desgastada, corruptiva, o crescimento de mal a pior, a nação brasileira sofrendo, sangrando por termos corruptos no Poder, roubando os cofres Públicos, bancos, muitas empresas que bancam Campanhas Políticas em sua maioria são os maiores devedores do INSS e o governo agindo em conluio nada faz. Se não vejamos os índice desemprego: 

O desemprego subiu para 13,7% no trimestre de janeiro a março, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da pesquisa Pnad Contínua. De acordo com o IBGE, essa foi a maior taxa de desocupação da série histórica, iniciada em 2012. No 1º trimestre, o Brasil tinha 14,2 milhões de desempregados, também batendo recorde da série histórica. O País está afundado, sem credibilidade mundial, nós brasileiros, sendo envergonhados mundialmente não há interesse Político em resolver os problemas, portanto, com os militares no Poder a população Brasileira acredita em Renovação Geral.

A forte Arma contra o sistema Político atual. O VOTO do Eleitor e péssima Arma que nunca vai sair um tiro pela culatra a chamada Intervenção Militar Constitucional de movimentos populares fazem.

O VOTO é a única e principal Arma Poderosa do Eleitor contra tudo isto nas Eleições de 2018. Este ninguém tira.

No meu ponto de vista como advogado existem duas pretensões que muitos pensam de forma equivocada, enganosa:

A INTERVENÇÃO MILITAR (Movimento Ditador) como se fosse a tomada do Poder no grito, ou seja, atos atentatórios ao Estado Democrático de Direito, ferindo direitos constitucionais que muitos pensam em pegar as armas e irem a BRASíLIA-DF destituir o Presidente da República e fechar o Congresso Nacional e o povo pra ruas, este não é o caminho correto, não serve pra nada, a não ser para serem todos presos e pagarem o preço da Lei. E outra é:

INTERVENÇÃO MILITAR CONSTITUCIONAL. Impossível acontecer no Brasil por Movimentos Populares senão vejamos:

Você que vive o dia inteiro indignado, revoltado com toda situação Política descrente, corruptiva falar em Intervenção Militar Constitucional como conhecedor da Lei digo impossível acontecer pelos Movimentos Populares ou meios Conservador deste país.

Definitivamente, posso dizer de imediato: Não existe nenhum respaldo jurídico para a possibilidade de haver uma intervenção militar arquitetada por movimentos populares, ou seja pelo povo, tudo balela, quem assim pensa não tem nenhum jurídico para se falar algo que não pode ser praticada contrária Lei. Todo respaldo jurídico está previsto no Artigo 142 da Constituição Federal do Brasil, senão vejamos:

Você que agita fala em intervenção Militar tem que analisar o Artigo 142. Ele diz:

“As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.”
Senhores Leitores e eleitores vivemos em um País Democrático, representativo, toda e qualquer ação militar deverá ser requisitada por 1 dos 3 poderes Constitucionais, no pensamento de Montesquieu, onde se fala em separação dos poderes: Legislativo, Executivo ou Judiciário.

Desde já digo: Impossível os movimentos populares ou o povo irem as ruas gritarem, quebrarem tudo, prejudicar a liberdade, o direito de ir e vir da população consiga alguma amparo na Lei Maior(Carta Magna) que é a Nossa Gloriosa e Majestosa Constituição Federal para que possam convocar as Forças Armadas para que o Presidente seja Derrubado, impossível.

O Presidente da República é a maior autoridade Suprema do Brasil, sendo que as forças as Armadas são subordinadas a ele, qual o General, Brigadeiro, Almirante que vai colocar em risco o seu cargo por uma minoria neste país, nunca vai acontecer. Se isto ocorrer quebrou-se a Hierarquia caso ocorra uma Intervenção Militar por um Comandante das Forças Armadas e seus subordinados para a destituição de seu chefe Supremo.

As principais finalidades do Exército, da Marinha e da Aeronáutica é justamente garantir a estabilidade institucional dos três poderes, o que inclui a manutenção do chefe do Executivo durante os 4 anos previstos, em condições de normalidade, e não o contrário com a tomada do Poder.

Pelo meios Jurídicos a única forma de se tirar o Presidente da República do Brasil, do qual ele não possa concluir seu mandato, sem a intervenção militar constitucional (que esta nunca irá acontecer) é por meio de sua destituição com fundamento no Artigo da 85 da Constituição que é o impeachment, previsto no artigo 85 da Carta Magna e regulamentado pela lei 1.079/50.

Se você que tanto reclama quer Mudanças na Política use sua Metralhadora que tem em mãos o seu VOTO a maior Arma do Cidadão. Dr. Paulo ROSENO advogado em São Paulo(Pòs Graduado em Direito Penal e Processo Penal pela Universidade Mackenzie de São Paulo e Processual Civil, Trabalhista, Família, Consumidor, Previdenciário pela PUC/SP - Pontifícia Universidade Católica de SP) e Sargento do Exército da Reserva Ativa.

 



Hoje: DR. PAULO está contando com você!

DR. PAULO ROSENO.'. precisa do seu apoio na petição «LEGISLATIVO - EXECUTIVO - JUDICIÁRIO: MILITARES NO PODER. VOCÊ APOIA!». Junte-se agora a DR. PAULO e mais 64 apoiadores.