2 respostas

Justiça por Miguel

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 3.000.000!

Fabio Jeneci
Fabio Jeneci assinou este abaixo-assinado

Miguel tinha cinco anos e morreu no dia 02 de junho após cair do 9º andar de um prédio, no Centro do Recife. Segundo a Polícia Militar, o caso ocorreu às 13h, no Condomínio Píer Maurício de Nassau, conhecido como "Torres Gêmeas". 

Miguel Otávio Santana da Silva era filho único de Mirtes Renata Santana de Souza. Ela trabalhava como empregada doméstica no quinto andar do prédio em que o filho caiu.

Naquele dia, Mirtes precisou ir trabalhar e levou Miguel com ela. Enquanto a mãe teve que sair para passear com os cachorros a pedido da patroa, Miguel ficou sob a responsabilidade de Sari Gaspar Corte Real (patroa de Mirtes). A criança começou a chorar querendo a mãe e foi deixada por Sari – com extrema insensibilidade e negligência – sozinha em um elevador, com apenas 5 anos. Miguel acabou se perdendo e saiu do elevador no 9° andar. À procura da mãe, o pequeno escalou uma grade, caiu de uma altura de, aproximadamente, 35 metros e não resistiu.

Queremos justiça pela vida do pequeno Miguel e por toda sua família vítima de uma tremenda irresponsabilidade de Sari Gaspar Corte Real. Que seja realizada investigação isenta e urgente sobre a provável participação ativa de Sari Gaspar Corte Real na morte de Miguel Otávio Santana da Silva. Que sejam tomadas as devidas medidas criminais, cíveis e trabalhistas para a família de Miguel.

A vida dele importa e vale muito mais que R$ 20 mil, valor que foi pago por Sari Gaspar de fiança para responder ao processo em liberdade. Cobramos por justiça e para que os responsáveis paguem pelo crime.

#JUSTIÇAPORMIGUEL