Não ao acordo coletivo que o sintppic e sindtob fizeram com as empresas.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


Os trabalhadores terceirizados que prestam serviços de manutenção construção e reparos nas plataformas marítimas de perfuração, exploração e extração de petróleo e gás da bacia de Campos, santos e Espeito Santos estão sendo lesados pelas as empresas e pelo sindicato sintppic. Onde em meio a uma pandemia fizeram uma sessão para juntos reduzirem o adicional de sobre aviso de 20% para 10% e a redução do vale alimentação do valor de 407 reais para 250 reais e a categoria não aceita esse acordo. Porquê a nossos jornada que era de 14/14 agora é de 21/21 ou 28/28 dias sendo que isso fere a o artigo 8 da lei 5811/72 que fiz que devemos trabalhar no máximo 15 dias e folgar 15 dias.

Passamos a trabalhar mais e receber menos