Fim do dinheiro público para financiamento de campanha de políticos

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 5.000!

Com 5.000 assinaturas, é mais provável que esta petição apareça na mídia!

Você acha 1.7 bilhão de reais, pouco dinheiro?


Com um orçamento de fundo partidário minusculo, praticamente inexistente, Jair Messias Bolsonaro está se tornando nosso presidente.

Transformou um partido nanico - PSL - em algo notável, com uma bancada de 52 deputados eleitos.


Sem tempo de TV e Rádio, muito menos as centenas de milhões de reais de seus adversários, o candidato teve grande apoio da população através da rede digital de uso gratuito; internet, WhatsApp, Facebook, Instagram, etc.


Isso prova algo muito importante. Não precisamos utilizar gigantescas somas de dinheiro público, para comunicar e decidir as eleições. Os recursos são escassos e precisamos priorizar os investimentos.


Portanto, sou a favor do fim do financiamento público para eleições e seus candidatos.


Hoje é possível fazer isso, utilizando os meios gratuitos de comunicação.


E estamos pedindo seu apoio, para que isso acabe.

Já pensou por exemplo, aplicarmos 1.7 bilhão de reais (fundo partidário 2018 - ref. Nota abaixo - Estadao), em saúde, segurança e educação?


Vem conosco, vamos pedir o fim do dinheiro público para financiamento de candidatos e partidos nas eleições!


Conto com você!
Victor Carazzatto - https://instagram.com/victorcarazzattoficial?utm_source=ig_profile_share&igshid=1178l7l0b07o2
————————-

Notas;
”....Para driblar o fim das doações de empresas para campanhas eleitorais – vetadas pelo Supremo Tribunal Federal desde 2015 -, o Congresso Nacional aprovou em 2017 a criação do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC). Mais conhecido como fundo eleitoral, ele distribuirá mais de R$ 1,7 bilhão, provenientes de recursos públicos, para os partidos brasileiros promoverem suas campanhas nas eleições 2018...” Estadao 22 Jun 2018
UOL - 18 Jun 2018

....Veja quanto partido deverá receber:.

MDB - R$ 234.232.915,58
PT - R$ 212.244.045,51
PSDB - R$ 185.868.511,77
PP - R$ 131.026.927,86
PSB - R$ 118.783.048,51
PR - R$ 113.165.144,99
PSD - R$ 112.013.278,78
DEM - R$ 89.108.890,77
PRB - R$ 66.983.248,93
PTB - R$ 62.260.585,97
PDT - R$ 61.475.696,42
SD - R$ 40.127.359,42
Podemos - R$ 36.112.917,34
PSC - R$ 35.913.889,78
PCdoB - R$ 30.544.605,53
PPS - R$ 29.203.202,71
PV - R$ 24.640.976,04
PSOL - R$ 21.430.444,90
Pros - R$ 21.259.914,64
PHS - R$ 18.064.589,71
Avante - R$ 12.438.144,67
Rede - R$ 10.662.556,58
Patriota - R$ 9.936.929,10
PSL - R$ 9.203.060,51
PTC - R$ 6.334.282,12
PRP - R$ 5.471.690,91
DC* - R$ 4.140.243,38
PMN - R$ 3.883.339,54
PRTB - R$ 3.794.842,38
PSTU - R$ 980.691,10
PCB - R$ 980.691,10
PCO - R$ 980.691,10
PPL - R$ 980.691,10
Novo - R$ 980.691,10
PMB - R$ 980.691,10
*ex-PSDC...”