Tratamento Covid 19 - HIDROXICLOROQUINA #naopercamosmaistempo

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 10.000!


  FIM DAS RESTRIÇÕES PARA O USO DE HIDROXICLOROQUINA NO BRASIL!

                                          #naopercamosmaistempo

Estamos vivendo uma grande crise de saúde global e nosso país é severamente atingido pela onda epidêmica de Covid-19.

Todos os dias lamentamos muitas mortes. Contra essa doença, não temos vacinas nem tratamento antiviral, mesmo que os dados científicos atuais sejam irregulares e discordantes.

Dados chineses recentes sugeriram a eficácia da cloroquina ou hidroxicloroquina no laboratório e nos pacientes. Um estudo publicado por Chen et al. (Eficácia da hidroxicloroquina em pacientes com Covid-19: resultados de um ensaio clínico randomizado) mostra a eficácia da hidroxicloroquina em pacientes com Covid-19 que sofrem de pneumonia moderadamente grave; os poucos pacientes que pioraram não receberam tratamento.

Uma pesquisa internacional com mais de 6.000 médicos divulgada quinta-feira descobriu que o medicamento antimalárico hidroxicloroquina era o tratamento mais bem avaliado para o novo coronavírus.

A pesquisa realizada pela Sermo, uma empresa global de pesquisa em saúde, com 6.227 médicos em 30 países, constatou que 37% dos pacientes que tratam pacientes com COVID-19 classificaram a hidroxicloroquina como a "terapia mais eficaz" de uma lista de 15 opções.

No Brasil, relatórios publicados pela Rede Prevent Senior, mostram uma taxa de mortalidade muito menor entre as pessoas hospitalizadas que receberam o tratamento com a HIDROXICLOROQUINA.

Em vista dos dados científicos internacionais, bem como das experiências de campo dos médicos em contato direto com a infecção e na pendência de novos dados cientificamente controlados, as autoridades italianas e norte-americanas tomaram decisões terapêuticas ousadas nessa área. .

Em 17 de março de 2020, a agência italiana de medicamentos, considerando a emergência de saúde, autorizou a prescrição de hidroxicloroquina por todos os médicos, incluindo médicos da cidade.

Para evitar riscos ou desvios, este medicamento deve ser entregue a uma farmácia hospitalar com a obrigação de garantir a rastreabilidade das prescrições e o retorno de dados médicos.

Em 29 de março, após parecer favorável da FDA (agência norte-americana de medicamentos), o Departamento de Saúde dos Estados Unidos (Departamento de Saúde dos EUA) decidiu disponibilizar cloroquina e hidroxicloroquina farmácias hospitalares em todo o território federal.

O governo americano usará sua reserva estratégica composta por milhões de medicamentos que foram acumulados por várias semanas.

A partir de agora, o FDA autoriza todos os médicos hospitalares americanos a prescrever esses dois medicamentos, incluindo ensaios terapêuticos externos. Pede, como na Itália, que todos os dados médicos dos pacientes tratados sejam coletados para analisá-los.

Portugal acaba de recomendar esses tratamentos para casos de Covid-19 com pneumonia.

A tolerância desses medicamentos prescritos a milhões de indivíduos há décadas é boa, sob a condição expressa de respeitar a dosagem e contra-indicações, verificar a compatibilidade com outros medicamentos tomados simultaneamente, controlando o nível de potássio no organismo, sangue e realização um eletrocardiograma previamente, especialmente no caso de uma prescrição associada à azitromicina.

************ A automedicação deve ser evitada a todo custo.****************

Aguardando novos dados cientificamente controlados, na situação aguda que sabemos, cada vez mais médicos pensam que essa estratégia é essencial, de acordo com seu juramento hipocrático, para tratar seus pacientes.

No entanto, NOTA INFORMATIVA Nº 5/2020-DAF/SCTIE/MS, publicada de 25 de março de 2020 pelo Ministério da Saúde , recomenda o uso de hidroxicloroquina somente em casos graves.

Nesta fase tardia da doença, este tratamento pode ser ineficaz. Se a eficácia da hidroxicloroquina for confirmada, o protocolo deverá ser aberto rapidamente a médicos particulares para evitar a saturação dos hospitais.

Pedimos, portanto, ao PRESIDENTE DA REPÚBLICA e seu Ministro da Saúde que alterem urgentemente este procedimento e disponibilizem imediatamente em todas as farmácias hospitalares a hidroxicloroquina ou, na sua falta, a cloroquina para que cada médico do hospital possa prescrever a todos os pacientes com forma sintomática da condição Covid-19, particularmente aqueles do grupo de risco, se necessário.

 

FIM DAS RESTRIÇÕES PARA O USO DE HIDROXICLOROQUINA NO BRASIL!

                                       #naopercamosmaistempo