O Santuário do Cristo Redentor no Rio de Janeiro precisa de ajuda.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!


O dinheiro dos ingressos da bilheteria não é destinado, nem em parte à Arquidiocese do Rio de Janeiro  para a manutenção do monumento. Embora  seja responsável pela administração e manutenção do Cristo Redentor, quem cobra pelo acesso ao Corcovado é o Parque Nacional da Tijuca. O dinheiro da bilheteria de acesso ao Corcovado vai todo para o governo. O monumento é mantido somente com recursos próprios, graças às parcerias firmadas com empresas privadas e às doações recebidas.As pessoas que comercializam produtos no alto do Corcovado são permissionárias. Ou seja, receberam autorização por parte do Parque Nacional da Tijuca para trabalharem ali. A arquidiocese também não recebe qualquer percentual dessas vendas.



Hoje: Paulo Roberto de Barros está contando com você!

Paulo Roberto de Barros Salles precisa do seu apoio na petição «ICMBio: O Santuário do Cristo Redentor no Rio de Janeiro precisa de ajuda.». Junte-se agora a Paulo Roberto de Barros e mais 10 apoiadores.