Homenagear torturador, não! Cassem já o mandato do deputado Jair Bolsonaro

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 150.000!


O Coletivo RJ Memória Verdade Justiça, que reúne entidades da sociedade civil comprometidas com a defesa dos Direitos Humanos, não pode se calar diante do que foi ouvido neste domingo da Câmara dos Deputados durante a votação da admissibilidade do processo de impeachment. Um dos representantes eleitos pelo estado do Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro dedicou seu voto "aos militares de 64, hoje e sempre" e ao coronel Brilhante Ustra, responsável por torturar, estuprar e matar milhares de pessoas como chefe do DOI-CODI.

Através deste abaixo-assinado viemos pedir apoio a vocês, que também estão indignados: ajudem a abrir um processo contra o mandato de Jair Bolsonaro imediatamente por quebra de decoro parlamentar. Simplesmente não se pode desrespeitar a memória, a verdade e justiça do Brasil homenageando torturadores na tribuna!

É ultrajante e indigno de uma população marcada pela violência e tortura ter no parlamento alguém que faz apologia à tortura! Absurdo! A presidenta Dilma Rousseff também foi uma mulher torturada. Nos colocamos no seu lugar e sentimos o mesmo ao ouvir esta fala absurda. Há décadas somos militantes do Movimento Memória, Verdade, Justiça contra a tortura e contribuímos para os relatórios de várias Comissões da Verdade. Os documentos comprovam as histórias de tortura, abuso e morte cometidas pelo Estado brasileiro, pelas mãos de pessoas como o coronel Ustra.

Se não impedirmos agora o mandato de Bolsonaro, ele será o torturador do futuro. Vamos nos levantar e assinar pelos direitos humanos. Ditadura nunca mais! Por Memória, Verdade e Justiça!

Muito obrigado pelo seu apoio.