Aposentados do magistério público paulista pedem socorro!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 200!


A situação dos aposentados do magistério público paulista está insustentável. Em 2015 foram realizados estudos do DIEESE que já indicavam grande defasagem da média salarial dos professores no Estado de São Paulo, em relação aos demais profissionais com formação de nível superior, na ordem de 75,33%. Considerando esses dados como relativos aos ativos e que os aposentados estão em pior situação que esses, só resta à categoria dos aposentados pedir socorro à população.

Em nota emitida pela Secretaria Estadual de Educação, Alckmin afirmou que “São Paulo será um dos poucos estados do Brasil que vai cumprir a lei federal (art. 5º da Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008) de estar igual ou acima do piso”. Porém, Alckmin não estende o cumprimento da referida lei aos inativos. Por acaso, professor aposentado deixou de ser professor?

Há três anos, nós, os aposentados, não temos aumento em nossos salários e os abonos e/ou gratificações concedidos aos professores na ativa, não se estendem aos aposentados.

Precisamos resgatar o respeito e a dignidade do professor aposentado. A extensão e incorporação das gratificações concedidas aos professores em atividade devem ser repassadas aos aposentados.



Hoje: Miriam está contando com você!

Miriam Pascoal precisa do seu apoio na petição «Governo do Estado de S. Paulo: Aposentados do magistério público paulista pedem socorro!». Junte-se agora a Miriam e mais 112 apoiadores.