Abaixo-assinado encerrado
Pressionando Governo de São Paulo

Apoio aos Jovens Secundaristas de São Paulo

OS/AS JOVENS DE SÃO PAULO ESTÃO NOS DANDO UMA LIÇÃO SOBRE A IMPORTÂNCIA DA ESCOLA

Temos acompanhado a luta dos/as jovens secundaristas da rede pública de São Paulo nestes últimos dias contra o projeto de reorganização escolar do Governo Alckmin. O que vem acontecendo é muito sério e pede que nos posicionemos.

A luta dos/as jovens começou diante do projeto da Secretaria de Educação de reorganização das escolas da rede estadual de São Paulo. Tal projeto prevê o fechamento de 94 escolas e a transferência de cerca de 311 mil estudantes para outras instituições de ensino da região onde moram, já a partir do início do próximo ano. O objetivo da reorganização, segundo a Secretaria, é segmentar as unidades em três grupos (anos iniciais e finais dos ensinos fundamental e médio), conforme o ciclo escolar.

Vejam o que dizem os/as jovens sobre este projeto:

https://vimeo.com/146231095

Para expressar as discordâncias com o projeto e denunciar a falta de diálogo existente, os/as jovens secundaristas decidiram ocupar as escolas como uma forma de protesto. De acordo com levantamento da Apeoesp (Sindicato dos Professores
do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), divulgado no dia 19/11, 64 escolas continuavam ocupadas por estudantes.

Vejam como a polícia tem agido com truculência contra os/as jovens:

https://www.facebook.com/osprofessoresdobrasil/videos/1675956185978767/

Segundo a moção de repúdio divulgada pela Congregação da Faculdade de Educação da USP, “é preocupante constatar, na política adotada, uma intenção irresponsável de economia de gastos públicos que, associada a iniciativas como a da flexibilização do currículo do ensino médio, o fechamento de salas no período noturno, a diminuição da oferta de vagas para Educação de Jovens e Adultos, entre outras, apontam para o descompromisso com a oferta pública da educação, funcionando como estímulo para a privatização do ensino”.

 

 

Diante desta realidade, mais uma vez os/as jovens estão se mobilizando, seja nas ruas, nas escolas, na internet (www.facebook.com/naofechemminhaescola), tentando ser ouvidos/as, reafirmando a importância que atribuem à educação. Temos de ouvir e estar atentos/as às suas demandas. Ao ocupar as escolas, eles/elas estão nos dizendo que a escola pública é principalmente deles/as, que são co-responsáveis e lutam por ela.

Perante um discurso hegemônico que enfatiza o descompromisso e o desinteresse do/a jovem com a escola, eles/elas nos mostram o contrário: que têm um compromisso com a sua escola, que querem frequentá-la, mas querem uma escola de qualidade e principalmente, querem ser escutados/as nas propostas de reorganização física e curricular.

A performance dos/as jovens estudantes em uma sala de aula ilustra bem estas propostas:

https://www.facebook.com/jean.wyllys/videos/973742109340463/

Diante disso e em concordância com o posicionamento acima apresentado, entre outros semelhantes, viemos a público prestar solidariedade e apoio ao movimento de jovens secundaristas, fazendo coro com a sua demanda de “nenhuma escola a menos”. Colocamo-nos a favor das suas reivindicações e solicitamos às autoridades que escutem as vozes destes/as e de outros/as tantos estudantes em todo e qualquer processo de reorganização escolar, principalmente nas escolas públicas espalhadas pelo Brasil.   

ASSINAM:

OBSERVATÓRIO DA JUVENTUDE DA UFMG

FÓRUM DAS JUVENTUDES DA GRANDE BELO HORIZONTE

PRODOC: Grupo de Pesquisa sobre Condição e Formação Docente

MutuM: Educação, docência e cinema

NETE: Núcleo de Estudos sobre Trabalho e Educação

TEIA: Territórios, Educação Integral e Cidadania

Ações Afirmativas na UFMG

Pensar a Educação, Pensar o Brasil

PESSOAS QUE ASSINAM:

Aline Neves Rodrigues Alves​

​Antônia Vitoria Soares​ Aranha

​Charles Moreira Cunha​

​Cristina Gouvea

​Francisca Maciel

​Francisco Coutinho

​Gladys Rocha​

Geraldo Magela Leão

Juarez Tarcisio Dayrell

​Livia Maria Fraga Vieira​

​Lucia Alvarez Leite

Luisa Cristina Nonato

​Marco Scarassatti​

​Marcus Taborda​

​Maria de Fátima Cardoso Gomes​

​Maria Emília caixeta​

​Maria Isabel Antunes Rocha​

​Maria Lucia Castanheira​

​Maria Zélia Versiani Machado

​Mônica Correia​

Natalino Silva

​Orlando Aguiar Jr​

​Pablo Luiz de Oliveira Lima

​Pedro Rocha​

​Teresinha Fumi Kawasaki​

​Wagner Ahmad Auarek​

Adriana Duarte

Celia Abicalil

Marcelo Ricardo Pereira

Maria Gorete Neto

Miria Oliveira

Vanessa Neves

Este abaixo-assinado foi entregue para:
  • Governo de São Paulo


    Observatório da Juventude da UFMG fez este abaixo-assinado do zero e agora já tem 135 apoiadores. Faça você também um abaixo-assinado e mude o que você quiser.




    Hoje: Luisa está contando com você!

    Luisa Nonato precisa do seu apoio na petição «Governo de São Paulo: Apoio aos Jovens Secundaristas de São Paulo». Junte-se agora a Luisa e mais 134 apoiadores.