MUDANÇA DO VOTO BRASIL NA UNESCO SOBRE JERUSALÉM (ISRAEL)

Já assinou 0 pessoa. Ajude a chegar a 100.


Texto extraído jornal Folha de São Paulo de 15/06/2017

"O presidente de Israel, Reuven Rivlin, reclamou nesta quinta-feira (15) diretamente ao novo embaixador brasileiro, Paulo Cesar Meira de Vasconcellos, do voto do Brasil na Unesco a favor de resolução que nega a soberania israelense sobre qualquer parte de Jerusalém.

O voto foi dado no dia 2 de maio a partir de documento apresentada por países árabes. Israel é tratado no texto como "poder ocupante" em Jerusalém e que, portanto, não teria nenhum laço histórico ou legal com qualquer parte da cidade.

Israel considera Jerusalém sua capital, una e indivisível, mas os palestinos reivindicam a parte oriental como a capital de seu eventual futuro Estado."

É muita ignorância do nosso governo ignorar o fato que o estado de Israel foi recriado em 1948, ratificando o estado de direito após ter ganho a guerra da Independência, bem como reconquistou a cidade de Jerusalém em 1967 com a guerra dos 6 (seis) dias. Seria ainda necessário atestar a cidade do rei Davi dentro dos muros de Jerusalém, quando legitimamente tomou posse após ter derrotado os Jebuseus ??? ou ainda, é necessário dizer que o Templo do Deus de Israel ter sido construído no monte Moria, onde ainda permanece o muro das lamentações construído pelo rei Salomão ??? Impressionante a falta de conhecimento do nosso governo !!!!



Hoje: Nilton Alcoran está contando com você!

Nilton Alcoran Duarte precisa do seu apoio na petição «Governo Brasileiro : MUDANÇA DO VOTO BRASIL NA UNESCO SOBRE ISRAEL». Junte-se agora a Nilton Alcoran e mais 20 apoiadores.